domingo, 23 de julho de 2017

Waldir Peres

Waldir Peres, o goleiro da Seleção Brasileira na Copa do Mundo de 1982, que faleceu hoje, aos 66 anos, é uma dessas pessoas que são vítimas de apreciações históricas equivocadas. Waldir Peres foi titular da Seleção na Copa de 82, mas também esteve presente nas edições de 74 e 78 como reserva. Nenhum jogador é convocado para três Copas do Mundo consecutivas se não for muito qualificado, e Waldir Peres era. Ocorre que, em 82, o melhor goleiro do Brasil era, sem dúvida, Leão, então no Grêmio, que não foi convocado pelo técnico da Seleção, Telê Santana, contrariando o desejo da maioria da opinião pública. Afora isso, Waldir Peres tomou um "frango" pelo meio das pernas na estreia na Copa, contra a extinta União Soviética. Foi o que bastou para que ele fosse qualificado como uma peça destoante em meio a grandes nomes como Zico, Toninho Cerezzo, Júnior, Falcão, Leandro, entre outros. Esse é um conceito falso. Waldir Peres não era um "frangueiro". Pelo contrário, era um grande goleiro, que fez mais de 600 jogos com a camisa do São Paulo. Como ele mesmo lembrou, certa vez, em uma entrevista, a derrota para a Itália, no Sarrià, foi a sua única em 39 jogos pela Seleção. Para quem, como eu, teve a oportunidade de acompanhar a sua carreira, fica o reconhecimento a um grande goleiro, que teve uma bela carreira, e um comportamento profissional exemplar. Waldir Peres fez a sua parte como jogador. Se não era o melhor da posição no país em 82, tampouco deixava de ser um goleiro em nível de Seleção. Waldir Peres se vai deixando uma trajetória exitosa, sem nada a dever.

sábado, 22 de julho de 2017

Sempre pode ser pior

Para o Inter, atualmente, nada parece ser ruim o suficiente. Sempre pode ser pior. A atuação do Inter, na derrota de 2 x 1 para o Vila Nova, hoje á tarde, no Serra Dourada, foi abaixo da crítica. O Inter é um imenso nada. Não se vê nenhum brilho individual, nem trabalho coletivo. Em vez de evoluir, o time parece regredir a cada jogo. Não bastasse isso, no aspecto anímico, também não se percebe a devida mobilização. Para sorte do Inter, o nível técnico baixo do Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão faz com que os clubes permaneçam com pouca distância de pontos uns dos outros. Dessa forma, mesmo com vários tropeços, o Inter mantém pouca distância dos primeiros colocados. No entanto, a situação do Inter é lastimável. Em 16 rodadas da Série B, o Inter só esteve na zona de classificação para a Primeira Divisão em quatro delas. A diretoria garante que o técnico Guto Ferreira continuará no cargo, o que é um erro. Guto não deu nenhuma contribuição perceptível para o time. Sua demissão está sendo, inexplicavelmente, adiada. A troca de técnico, por si só, não resolverá os problemas do Inter, mas algo precisa ser feito. Se seguir com o desempenho atual, o Inter corre o sério risco de não subir para a Série A, o que seria vexatório.

sexta-feira, 21 de julho de 2017

A punhalada dos golpistas

O Brasil vive dias terríveis, como consequência direta de um golpe contra uma presidente legitimamente eleita. O sórdido expediente contou, como costuma ocorrer nesses casos, com o patrocínio da plutocracia e o apoio entusiasmado da classe média reacionária. Para esses dois segmentos, era preciso, a qualquer preço, retirar o PT do poder. Afinal, argumentavam, o PT era a fonte de todos os males do país. Como se sabe, plutocratas detestam aumento de impostos, o mesmo acontecendo com a classe média direitista. Pois não é que foi justamente essa surrada e desastrosa solução que o governo do presidente golpista e ilegítimo Michel Temer adotou para tentar cumprir a meta fiscal de 2017? Com o aumento da alíquota de PIS/Cofins dos combustíveis, divulgado ontem, Temer e seus asseclas pretendem arrecadar R$ 11 bilhões. A razão para isso é que a arrecadação neste ano tem ficado abaixo da esperada pelos golpistas, que previam que a economia brasileira cresceria em um ritmo mais acelerado, o que não ocorreu. O efeito da medida no bolso da população foi imediato, pois o preço do litro da gasolina já superou o valor de R$ 4, o que levará a um efeito cascata de aumentos sobre vários produtos. A punhalada dos golpistas atinge em cheio o discurso dos seus apoiadores. Os empresários do pato amarelo e a classe média que bate panelas vociferam, permanentemente, contra aumento de impostos. Pois foram "brindados" com um pelos bandoleiros que ajudaram a colocar no poder. A traição dos golpistas aos seus defensores seria até cômica, se não fosse trágica para o país como um todo. A amarga conta do golpe continua a ser cobrada de todos os brasileiros, e ainda está longe de chegar ao fim.

quinta-feira, 20 de julho de 2017

A queda de Roger Machado

O futebol brasileiro viu, nos últimos anos, o surgimento de técnicos emergentes, num processo natural e necessário diante da decadência dos medalhões. O problema é que os novos técnicos ainda não mostraram solidez em seus trabalhos. A queda de Roger Machado no Atlético Mineiro é um exemplo disso. Roger foi, dentre esses técnicos, o mais bafejado pela imprensa, pelo período em que treinou o Grêmio. Ocorre que o desempenho de Roger no Grêmio não foi mais do que razoável, e acabou superestimado por uma parte da imprensa. Observando com atenção o seu trabalho no Grêmio, percebia-se um grande potencial, mas um profissional ainda carente de maturação. No Atlético Mineiro, Roger comprovou essa impressão. Ele é estudioso, tem ótima base teórica aliada á sua experiência como jogador. Sua proposta de jogo se baseia num futebol envolvente, com muita troca de passes. Porém, Roger não tem variações em sua proposta tática, e tem visíveis dificuldades para fazer a "leitura do jogo" durante o seu transcorrer. Roger tem condições de se tornar um grande técnico, mas, a exemplo dos outros emergentes, ainda não alcançou uma afirmação.

quarta-feira, 19 de julho de 2017

Paulo Sant'Ana

O Rio Grande do Sul perdeu, na noite de hoje, o maior nome do seu jornalismo, em todos os tempos. A morte de Paulo Sant'Ana, aos 78 anos, não colheu ninguém de surpresa, pois era sabido que o seu estado de saúde era muito delicado. Porém, isso não diminui o impacto da perda. Muito antes que o termo fosse cunhado, Sant'Ana foi um jornalista multimídia. Atuou com igual brilho no rádio, jornal e televisão. Nenhum outro jornalista, em tempo algum, foi tão popular no Rio Grande do Sul. No início de sua carreira, se dedicou á crônica esportiva, e alcançou enorme sucesso como um defensor apaixonado do Grêmio. Mais tarde, tornou-se um cronista de assuntos gerais, novamente com êxito retumbante. Sant'Ana será velado na Arena do Grêmio. Não poderia ser de outra forma. Amanhã será um dia para Porto Alegre reverenciar um dos seus nomes mais representativos. A cidade ficou mais pobre na sua paisagem humana. O jornalismo perdeu um gênio. Uma notável trajetória, que deixa uma enorme saudade.

No rumo da liderança

Em apenas duas rodadas do Campeonato Brasileiro, o Corinthians, líder da competição, viu sua diferença para o segundo colocado, o Grêmio, ser reduzida de dez para seis pontos. Após empatar, por 2 x 2, sábado, com o Atlético Paranaense, em pleno Itaquerão, o Corinthians voltou a tropeçar, hoje, ao não sair do 0 x 0 com o Avaí, na Ressacada. O Grêmio tirou proveito da situação, pois venceu seus dois últimos jogos. No domingo, derrotou a Ponte Preta, de virada, por 3 x 1, na Arena. Hoje, repetiu o placar contra o Vitória, no Barradão. O número de vitórias do Grêmio chegou a dez, apenas uma a menos que o Corinthians. Com isso, o Grêmio vai no rumo da liderança do Brasileirão, que já esteve muito perto, e depois se distanciou. Sua vantagem sobre o terceiro colocado, o Santos, se manteve, e aumentou em relação aos demais clubes da parte de cima da classificação. No jogo contra o Vitória, o grande destaque foi Fernandinho, que marcou o primeiro gol, de falta, e criou a jogada do segundo. Embora com a ausência de três titulares, Geromel, Michel e Luan, o Grêmio venceu ao natural. Mesmo levando um gol no início do segundo tempo, quando já ganhava por 2 x 0, o Grêmio não permitiu uma reação do Vitória, pois marcou o terceiro, logo depois. O que parecia um campeonato com um ganhador antecipado, voltou a ser uma disputa em aberto.

terça-feira, 18 de julho de 2017

Apito amigo

Se há um fato recorrente na história do Inter é o auxilio do apito amigo. Mesmo quando montou grandes times, como o da década de 70, com nomes como Manga, Figueroa, Falcão e Paulo César Carpeggiani, o Inter não abriu mão dos "erros humanos" dos árbitros. Ninguém melhor do que o torcedor do Grêmio sabe o que foram, na época, as arbitragens do chamado "trio ABC", formado por Agomar Martins, José Luiz Barreto e José Cavalheiro de Morais, que decidiram vários jogos em favor do Inter com seus "erros". Anos mais tarde, Carlos Simon foi um dos principais sucessores do trio em benefícios do apito para o Inter. Hoje, em mais uma atuação deplorável, o Inter venceu o modesto Luverdense por 1 x 0, no Beira-Rio, pelo Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão, com um gol nos acréscimos, fruto de uma sinalização confusa de um bandeirinha. Não vem ao caso saber se o bandeirinha estava certo ou errado ao marcar impedimento no lance. O fato é que, ao levantar a bandeira, ele induziu a defesa do Luverdense a parar no lance, o que facilitou para William Potker marcar o gol. Dizer que o árbitro nada havia apitado, e que, portanto, os jogadores do Luverdense deveriam prosseguir normalmente no lance, é um argumento cínico. O Luverdense sofreu um esbulho. A arbitragem brasileira continua vergonhosa, como sempre. Porém, nem mesmo com a ação prestimosa da arbitragem o Inter conseguiu entrar na zona de classificação para a Primeira Divisão. Está em quinto lugar e, se continuar jogando um futebol tão fraco, não haverá arbitragem facciosa capaz de fazer com que venha a subir.

segunda-feira, 17 de julho de 2017

Exploração demagógica

O assunto da injúria racial ao goleiro Aranha, acontecida num jogo entre Grêmio e Santos, na Arena, pela Copa do Brasil de 2014, está se prestando a uma exploração demagógica. Como Aranha voltou a jogar na Arena, ontem, dessa vez pela Ponte Preta, o fato foi reativado, o que não deveria ter ocorrido. Está claro que Aranha não quer deixar o assunto morrer, e a cada vez que vem jogar contra o Grêmio, na Arena, aproveita para se colocar na condição de vítima de uma perseguição de cunho racista. Parte da imprensa, ávida por fatos que possam proporcionar manchetes, embarca na proposta de Aranha, e gera repercussão em cima de uma situação que já deveria ter sido superada. O "desabafo" de Aranha, após o jogo de ontem, dizendo que não olha para as arquibancadas porque as pessoas ali presentes estão carregadas de ódio, e sua generalização de que "no sul do país é assim", foi uma ode ao vitimismo. O fato de 2014 foi julgado e produziu uma condenação, injusta, por sinal, ao Grêmio. O clube assimilou a injustiça sofrida, e seguiu com sua vida. Aranha deveria fazer o mesmo, e não reacender as discussões em torno do ocorrido há três anos.

domingo, 16 de julho de 2017

Diferença diminuída

Depois da vitória sobre o Flamengo, o técnico do Grêmio, Renato, disse que o Corinthians não conseguiria manter sua campanha de quase 90% de aproveitamento, e que iria "despencar". Hoje, Renato retificou sua declaração, trocando despencar por "tropeçar". Seja como for, Renato acertou sua previsão. Ontem, o Corinthians empatou em 2 x 2 com o Atlético Paranaense, em pleno Itaquerão. O Grêmio, hoje, venceu, de virada, a Ponte Preta  por 3 x 1, na Arena. Com isso, a vantagem do Corinthians na liderança do Campeonato Brasileiro se reduziu. A diferença diminuída, mesmo que permaneça expressiva, dá um novo alento á competição. Agora, a diferença, que era de dez pontos, em relação ao Grêmio, foi para oito. Outro ponto positivo para o Grêmio foi que Santos e Flamengo também empataram na rodada, ficando mais afastados dele em pontos. A situação do Grêmio poderia ser bem melhor, é claro, se ele não tivesse escalado reservas contra Sport e Palmeiras, e ganhado seus jogos em casa contra Corinthians e Avaí, mas a redução da vantagem do líder da competição traz um novo entusiasmo para o clube e sua torcida. Em relação ao jogo, em si, o Grêmio não teve uma grande atuação, e saiu perdendo para a Ponte Preta, assustando o seu torcedor. No entanto, teve força e atitude para obter a virada. Lucas Barrios, com dois gols, um dos quais de pênalti, pondo fim ao trauma das cobranças erradas, foi o grande destaque do jogo. O Grêmio sairá agora para dois jogos seguidos fora de casa, contra Vitória e São Paulo, clubes que se encontram na zona de rebaixamento. Se tem, verdadeiramente, pretensões dentro da disputa, o Grêmio não pode desperdiçar pontos nesses jogos.

sábado, 15 de julho de 2017

Um filme de terror

Após a vitória sobre o Ceará, fora de casa, o Inter, no entender de boa parte da crônica esportiva, tinha encontrado o seu time, e sua tendência seria crescer ainda mais. Como seu próximo jogo aconteceria, novamente, na condição de visitante, em que obtivera quatro de suas vitórias no Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão, o otimismo se fez sentir nos prognósticos. O Inter, previa-se, entraria no grupo dos quatro primeiros colocados, e dele não mais sairia. Nada ocorreu de acordo com o esperado. Os torcedores do Inter que assistiram ao jogo de hoje contra o CRB, no Rei Pelé, viram um filme de terror. O Inter perdeu o jogo por 2 x 0, não teve uma única chance de gol, e chegou a ouvir gritos de "olé" da torcida adversária. O resultado fez o Inter cair para o sétimo lugar na classificação. Pior que isso, das catorze rodadas da Série B disputadas até agora, o Inter só figurou na zona de classificação para a Primeira Divisão em quatro delas. A atuação do Inter foi constrangedora. Contra um adversário muito limitado, o Inter não teve nenhuma harmonia coletiva, nem destaques individuais. Em momento algum do jogo o Inter mostrou obstinação em busca do resultado positivo. Se as atuações contra Criciúma e Ceará davam indícios de um crescimento técnico do Inter, a de hoje foi de deixar o torcedor desalentado. O que parecia impossível, o Inter não subir para a Primeira Divisão, já é algo para ser, no mínimo, cogitado.

sexta-feira, 14 de julho de 2017

Cenário aterrador

Diante de um presente tão pavoroso, o que se pode projetar para o futuro do Brasil? Nada de bom, por certo. Um cenário aterrador é o que está se desenhando. As eleições  de 2018 poderão dar a cadeira de presidente para nomes como Jair Bolsonaro e João Dória Júnior. Bolsonaro seduz incautos com a defesa da truculência e da repressão como formas de colocar o país "em ordem". Dória, numa época de repúdio aos políticos, apresenta-se como alguém que não pertence ao meio e que, portanto, não tem os seus vícios, o que é uma fraude, mas que é tida como verdade por desavisados. A esquerda precisa construir uma candidatura que lhe dê viabilidade eleitoral, se o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva não puder concorrer. O tempo até lá é curto, e por isso mesmo, há que agir rápido para não permitir que o projeto de demofobia da direita seja legitimado pelas urnas. A esquerda precisa de um plano B, para salvar não só a si mesma, mas ao próprio país. Se o futuro se apresenta tão ameaçador, é necessário, pelo menos, sustentar a esperança de que ele possa ser melhor. Essa tarefa, urgente e intransferível, é da esquerda brasileira.

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Reabilitação

A derrota para o Avaí, em plena Arena, havia sido a terceira consecutiva no Campeonato Brasileiro, o que obrigava o Grêmio a buscar uma reabilitação na competição. Pois ela veio, de maneira grandiosa, com a vitória de 1 x 0 sobre o Flamengo, hoje, na Ilha do Urubu. O Grêmio fez seu gol ainda no primeiro tempo, marcado por Luan, e soube sustentar o resultado até o final, sob intensa pressão do Flamengo. A postura adotada pelo Grêmio após o gol foi arriscada, pois, no segundo tempo, se limitou, praticamente, a se defender para tentar manter o resultado. Ainda assim, Luan perdeu a chance de ampliar o placar, num rápido contra-ataque. A surpresa positiva do jogo foi o goleiro Léo, que fez duas grandes defesas, uma em cada tempo do jogo. Léo cometeu, também, um descuido incrível, que quase redundou no gol de empate do Flamengo, mas isso deve ser creditado á sua inexperiência, e não deslustra o seu bom desempenho. Com a vitória, o Grêmio retomou o segundo lugar isolado do Brasileirão. O Corinthians segue distanciado na liderança, com dez pontos e três vitórias a mais, mas o Grêmio voltou a ser o seu perseguidor mais direto. O Grêmio retornou ao caminho das vitórias, e segue com chances de título nas quatro competições que disputa.

quarta-feira, 12 de julho de 2017

Um factóide de Moro

A condenação do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva a nove anos e meio de prisão, determinada, hoje, pelo juiz Sérgio Moro, não vai dar vem nada. Ela é, apenas, um factóide de Moro, que precisa mostrar trabalho para a Rede Globo e seus fãs coxinhas. A própria sentença de Moro deixa isso claro, ao não ordenar a prisão imediata de Lula, permitindo-lhe aguardar em liberdade o resultado da apelação. Em todo o seu tempo de perseguição ao ex-presidente, Moro jamais encontrou provas que possam resultar na sua condenação. A atitude que Moro tomou hoje tem o único condão de manter intacto o seu prestígio junto aos fãs. Moro sabe que sua sentença será reformada em outra instância, provavelmente pelo mesmo TRF4 que inocentou o ex-tesoureiro nacional do PT, João Vaccari Neto, das acusações que sofreu. A diferença é que Vaccari chegou a ser preso. Lula não o será. Assim, quando tudo chegar ao final, e Lula for absolvido, Moro irá posar de herói, pois terá "feito a sua parte", e seus fãs colocarão a culpa do desfecho contrário às suas pretensões no Poder Judiciário. Moro poderá, então, até articular uma carreira política, posando de paladino da ética. Os inimigos de Lula não devem desperdiçar os seus foguetes. Seus apoiadores não tem razão para se preocupar. Simples assim.

Crime consumado

A reforma trabalhista foi aprovada no Senado. Um crime consumado. Conquistas históricas dos trabalhadores foram destruídas. As relações de trabalho voltaram para um estágio medieval e escravocrata. Os sonhos há muito tempo acalentados pela plutocracia brasileira se tornaram realidade. No Brasil atual, nada é tão ruim que não possa piorar. Cada dia apresenta fatos piores que o do dia anterior. O país mergulha, aceleradamente, num poço sem fundo. Não há perspectivas de melhora. O quadro que se apresenta diante dos brasileiros não se resolverá pelas vias normais. Cabe à população abandonar sua letargia e tomar as rédeas da ação politica. Só o rugido das ruas pode salvar o Brasil.

terça-feira, 11 de julho de 2017

Vitória tranquila

Foi um jogo muito mais fácil do que se poderia supor. O Inter obteve uma vitória tranquila de 2 x 0 sobre o Ceará, hoje á noite, no Castelão, pelo Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão. O Inter marcou os dois gols logo no início do jogo, e até poderia ter ampliado o placar. O Ceará mostrou-se um time muito fraco tecnicamente, que em momento algum demonstrou ter capacidade para poder alcançar uma reação. Mesmo quando tentava pressionar de maneira mais intensa, o Ceará esbarrava na falta de qualidade, o que fez com que a defesa do Inter neutralizasse suas investidas. O resultado fez com que o Inter superasse um adversário direto na tabela, pois os dois clubes estavam empatados em pontos. O Inter, no entanto, não conseguiu ingressar no grupo dos quatro primeiros colocados. No sábado, o Inter jogará, novamente, fora de casa. Seu adversário será o CRB, que está uma posição abaixo da sua na classificação, e que ganhou quatro dos últimos cinco jogos. Mais um desafio para o Inter tentar provar que está melhorando o seu desempenho.

segunda-feira, 10 de julho de 2017

A repetição de um equívoco

O Grêmio autorizou, hoje, o meia Gata Fernandez a procurar outro clube para jogar. Gata Fernandez vinha demonstrando insatisfação por não vir sendo aproveitado, e o Grêmio, ao tomar tal atitude, sinaliza que o jogador estava, mesmo, fora dos planos do clube. O incrível é que Gata chegou ao Grêmio há apenas quatro meses. Na verdade, a contratação do meia argentino é, por parte do Grêmio, a repetição de um equívoco. Gata já está com 33 anos, e no seu último clube, a Universidad de Chile, não vinha tendo bom desempenho, o que o deixou em rota de colisão com a torcida. O Grêmio, no entanto, contratou o jogador com base no fato de que ele foi um dos destaques do Estudiantes de La Plata na conquista do título da Libertadores de 2009. Como se vê, o Grêmio ignorou o fato de que já transcorreram oito anos desde aquele feito do Estudiantes, e que o jogador já não tem a mesma performance que exibia na época. Em 2008, o Grêmio já cometera o mesmo erro quando contratou o volante Ottermann, do Olimpia, que havia se destacado no título da Libertadores de 2002, ganho pelo clube paraguaio. Ottermann teve uma trajetória opaca no Grêmio, e num rasgo admirável de sinceridade, disse que o clube o contratara pensando no jogador de 2002, mas que ele, seis anos depois, já não tinha o mesmo rendimento. O fascínio histórico do Grêmio por jogadores dos países sul-americanos, e o fato de que suas contratações são economicamente vantajosas, leva o clube a, vez por outra, cometer erros desse tipo. Tudo estava a indicar, antes da efetivação da contratação, de que Gata Fernandez não daria certo no Grêmio, o que acabou se confirmando. O futebol, com seu alto índice de profissionalização, não tem mais lugar para aquisições irrefletidas como essa. Contratar jogadores, mais do que nunca, é uma ação que exige muito critério.

domingo, 9 de julho de 2017

Derrota desastrosa

Não há desculpa aceitável para a derrota que o Grêmio sofreu, hoje. O Grêmio perdeu por 2 x 0 para o Avaí, na Arena, pelo Campeonato Brasileiro. Foi a terceira derrota consecutiva do Grêmio pela competição, sendo duas delas em casa. Desde o início do jogo, o Grêmio dominou o Avaí, e criou chances de gol que foram sendo desperdiçadas. No início do segundo tempo, surgiu a oportunidade para o Grêmio terminar com a ansiedade pela falta de um gol, mas Edílson errou a cobrança de um pênalti. A partir daí, a pressa tomou conta do time, e o Avaí se aproveitou para fazer dois gols em contra-ataques. O goleiro do Avaí, Douglas, teve grande atuação, é verdade, mas isso não ameniza a incompetência do Grêmio. Foi uma derrota desastrosa, que fez o Grêmio cair para o terceiro lugar no Brasileirão, com dez pontos e duas vitórias a menos que o líder Corinthians. Para piorar, o próximo jogo será contra o clube que lhe tirou do segundo lugar, o Flamengo, na Ilha do Urubu. Afora isso, dos próximos cinco jogos do Grêmio, três serão fora de casa. Se antes o Grêmio era um dos favoritos para o título, agora começa a perder rendimento na competição. Por mais que o técnico do Grêmio, Renato, tente minimizar o resultado de hoje, ele foi comprometedor para a campanha do clube, e diminui muito suas chances dentro da disputa.

sábado, 8 de julho de 2017

Crise interminável

O drama do Inter se arrasta. Uma crise interminável abala os alicerces do clube. O Inter empatou em 1 x 1 com o Criciúma, hoje, no Beira-Rio, pelo Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão. Foi mais um jogo sem vitória do Inter em seu estádio. Pior que isso, o Inter saiu atrás no placar logo aos seis minutos do primeiro tempo, e só empatou aos 47 do segundo. Com sete novidades no time em relação ao jogo anterior, o Inter, dessa vez, criou várias chances de gol, mas não conseguia concluir com eficiência. O Criciúma, de sua parte, resistia bem à pressão exercida pelo Inter. Num raro lance em que perdeu uma disputa de bola aérea, o Criciúma sofreu o gol de empate. A torcida do Inter, no entanto, não se contentou com o empate. Os mesmos distúrbios ocorridos no jogo anterior, na derrota para o Boa Esporte, repetiram-se depois da partida, com arremesso de pedras, quebra de vidraças, e muita confusão. O Inter realizou quatro jogos consecutivos no Rio Grande do Sul, sendo três no Beira-Rio, nos quais esperava obter de dez a doze pontos. Fez, apenas, cinco. A única partida dessa série que o Inter venceu foi, justamente, a que jogou fora de casa, contra o Brasil de Pelotas. Até agora, o Inter só ganhou uma partida em seu estádio, contra o Náutico, lanterna absoluto da competição. Os próximos dois jogos do Inter serão como visitante, condição em que obteve três vitórias. Porém, isso nada garante, é, somente, um dado estatístico. Atualmente, o Inter não inspira nenhuma confiança.

sexta-feira, 7 de julho de 2017

Entre o ruim e o pior

O caos político brasileiro não dá sinais de arrefecimento. Pelo contrário. O desastroso governo do golpista e ilegítimo Michel Temer está por chegar ao fim a qualquer momento, mas, caso isso se confirme, deverá ser substituído por uma administração encabeçada pelo presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia. Como se vê, o Brasil está entre o ruim e o pior. Rodrigo Maia é um político da mesma baixa extração de Temer. Se vier a se tornar presidente, já sinalizou que manterá a equipe econômica de Temer, o que significa que o assalto aos direitos dos trabalhadores irá continuar. Na verdade, as forças que apoiaram o golpe não abrem mão de verem as reformas trabalhista e previdenciária aprovadas. Maia no poder representaria a continuidade na aposta das reformas, que teriam efeitos deletérios para os trabalhadores brasileiros. A queda de Temer é imperiosa, e já deveria ter ocorrido. Porém, ela teria que ser o princípio de uma reconstrução do país, e não o fim do estágio inicial de sua destruição. Rodrigo Maia como presidente significaria o agravamento do que já é pavoroso. Não basta trocar o presidente, é preciso pôr fim a estrutura de poder atual, oriunda de um golpe, e restituir a democracia no país. Para isso, é fundamental que as ruas se manifestem vigorosamente. O povo brasileiro não pode assistir passivamente á destruição do seu futuro.

quinta-feira, 6 de julho de 2017

Os 60 anos de um encontro mágico

Na data de hoje, há exatos 60 anos, ocorreu um encontro que mudaria a história da música, e também da cultura ocidental. No dia 6 de julho de 1957, em Liverpool, John Lennon e Paul McCartney se encontraram pela primeira vez. Foi antes de um show do grupo "The Quarrymen", criado e liderado por John, que seria o embrião dos Beatles. Paul mostrou a John que sua guitarra estava desafinada. Solicitou que John lhe emprestasse a guitarra, fez a afinação do instrumento e interpretou duas músicas. John ficou impressionado de um canhoto ser capaz de verificar e corrigir a desafinação da guitarra de um músico destro, como era o seu caso, e com o virtuosismo que demonstrou nas interpretações que fez. Ele imaginou que Paul deveria ter um ego gigantesco, o que tornaria difícil uma aproximação. Após o show, um outro integrante do grupo disse para Paul que John era muito orgulhoso para fazer o convite diretamente, mas que queria tê-lo no Quarrymen. Esse foi o início de uma parceria lendária, que criou clássicos inesquecíveis e atemporais. Os Beatles são, sem favor algum, o maior grupo musical de todos os tempos. Com essa denominação e com sua formação definitiva, ficou apenas oito anos junto, mas, faltando três para completar meio século de sua separação, seu sucesso permanece inalterado. Todo e qualquer disco ou produto relacionado ao grupo que seja lançado torna-se, imediatamente, um sucesso de vendas. Não é para menos, em se tratando de um grupo que ainda tinha um guitarrista tão talentoso como George Harrison, autor, também ele, de lindas e célebres composições, e um baterista carismático, Ringo Starr. Os 60 anos de um encontro mágico, assim devemos nos referir ao primeiro contato entre John Lennon e Paul McCartney. Um encontro que proporciona, até hoje, o encantamento com sua obra magnífica.

quarta-feira, 5 de julho de 2017

Decepções

No futebol, muitas vezes, times se mostram muito fortes no papel, mas isso não se confirma dentro de campo. Esse é o caso, atualmente, de Palmeiras e Atlético Mineiro. Apontados como dois dos melhores times do futebol brasileiro, eles não conseguem confirmar isso nos seus jogos. Os dois clubes tiveram um péssimo início de Campeonato Brasileiro, e somente agora ensaiam uma recuperação na competição. Hoje, pela Libertadores, voltaram a fracassar. Ambos foram derrotados pelo mesmo placar de 1 x 0. O Atlético Mineiro perdeu para o Jorge Wilstermann (BOL), em Cochabamba, e o Palmeiras teve o mesmo desfecho diante do Barcelona (EQU), em Guayaquil. Pior que as derrotas foram as atuações dos dois times, muito fracas. Eles decidirão a classificação para a próxima fase jogando em casa, mas a tarefa será árdua, já que para seus adversários empates serão suficientes. O futebol é dinâmico, e muito há para acontecer até o final do ano, mas, até agora, Atlético Mineiro e Palmeiras são duas grandes decepções em 2017.

terça-feira, 4 de julho de 2017

Mais uma classificação encaminhada

A exemplo do que aconteceu na Copa do Brasil, o Grêmio está com mais uma classificação encaminhada. Com um gol relâmpago, aos 46 segundos do primeiro tempo, o Grêmio venceu o Godoy Cruz por 1 x 0, em Mendoza, na Argentina, pelas oitavas de final da Libertadores. Agora, bastará um empate no segundo jogo, na Arena, para que o Grêmio se classifique para as quartas de final da competição. Não foi um grande jogo. A chuva intensa deixou o gramado muito escorregadio. O Grêmio não jogou um grande futebol, mas soube garantir a vitória. Mais do que o resultado de hoje, a limitação técnica do Godoy Cruz é que dá a quase certeza de que o Grêmio se classificará para as quartas de final. Esse segundo jogo será só no início de agosto. Mais uma vez, diante de outro hiato para os próximos jogos pela Copa do Brasil e Libertadores, o Grêmio terá um bom período para se dedicar exclusivamente ao Campeonato Brasileiro e consolidar sua boa campanha na competição. Como se vê, o Grêmio vive um momento muito favorável, em que está com bom desempenho em todas as disputas de que está participando. As chances de conquistar títulos, portanto, é considerável.

segunda-feira, 3 de julho de 2017

A queda de Rogério Ceni

No futebol, não há idolatria que blinde contra os maus resultados. A demissão do técnico do São Paulo, Rogério Ceni, comprova isso. A queda de Rogério Ceni era inevitável, pois em momento algum o seu trabalho mostrou eficiência. Em seis meses no cargo, Rogério acumulou eliminações, e o São Paulo iniciou o Campeonato Brasileiro sem nenhuma competição paralela. Em apenas 11 rodadas da única disputa que lhe restou no ano, o São Paulo entrou na zona de rebaixamento. Foi a gota d'água. Nem a condição de maior ídolo da história do clube salvou Ceni. Na verdade, ao contratar Ceni, o São Paulo buscou uma solução mágica, num clube que enfrenta problemas administrativos sérios nos últimos anos, que se refletem nos resultados de campo, que vem sendo frustrantes, com um jejum de títulos desde 2012. Rogério Ceni, por sua força junto ao torcedor, amor ao clube e preparação para tornar-se técnico, surgiu como uma aposta do São Paulo para viver tempos menos turbulentos. Não deu certo. Ceni continuará sendo um ídolo do São Paulo, mas como técnico foi mais um problema do que uma solução.

domingo, 2 de julho de 2017

A disparada do Corinthians

O que se prenunciava, aconteceu. O Campeonato Brasileiro, que vinha numa disputa equilibrada até uma semana atrás, teve a disparada do Corinthians na rodada que se encerrará amanhã. Mesmo com dificuldade, e desperdiçando um pênalti, que, por sinal, não existiu, o Corinthians confirmou o seu favoritismo, e venceu o Botafogo, no Itaquerão, por 1 x 0. Com o resultado, o Corinthians abriu sete pontos de vantagem sobre o segundo colocado, o Grêmio, e com duas vitórias a mais. Ainda que a competição esteja longe do seu término, são números muito favoráveis, e que credenciam o Corinthians como o maior candidato ao título. O Grêmio, ao ser derrotado em dois jogos em que escalou times reservas, e perder para o próprio Corinthians em casa, começa a se afastar cada vez mais da busca pela liderança, e já sofre a aproximação na tabela de adversários que estavam muito distantes. Nada está decidido, é claro, mas o Corinthians já é o grande favorito para ganhar o Brasileirão, o que faria dele o primeiro clube a vencer a competição por sete vezes.

sábado, 1 de julho de 2017

Desastre

Não há como qualificar de outra forma o que ocorreu, hoje, no Beira-Rio. Foi um desastre. O Inter perdeu para o Boa Esporte, por 1 x 0, pelo Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão, e não houve qualquer injustiça no resultado. Pelo contrário, o Boa Esporte poderia ter vencido de forma mais ampla, pois, antes de marcar seu gol, já havia perdido uma chance claríssima. O Inter alegava que não tinha tempo para treinar e aprimorar o time. Como não teve jogos no meio de semana, aproveitou para fazer treinos intensivos. Com esse propósito, isolou-se num hotel em Viamão. Os torcedores e a imprensa não tiveram acesso aos treinos, que foram secretos. Havia, portanto, grande curiosidade sobre os efeitos do esforço concentrado em Viamão. Chegada a hora de se conhecer as consequências do trabalho da semana, o que se viu foi um descalabro. Um time desconjuntado, incapaz de articular, lento, facilitando a vida do adversário com o excesso de toques na bola sem conseguir penetrar na defesa. O Inter tem o melhor desempenho como visitante na competição. Em casa, no entanto, tem apenas 38% de aproveitamento, pois só ganhou do lanterna absoluto, o Náutico. Mais uma vez, o Inter saiu fora da zona de classificação para a Primeira Divisão. A tarefa de voltar para a elite do futebol brasileiro, que, esperava-se, seria tranquila, poderá alcançar tons dramáticos para o Inter.

As escolhas de Renato

O técnico do Grêmio, Renato, possui reconhecidos méritos nessa que é a terceira vez em que exerce o cargo. Foi ele que acrescentou competitividade ao jogo de toques estabelecido pelo técnico anterior, Roger Machado, no time do Grêmio. Também foi Renato quem devolveu ao Grêmio a conquista de um grande título, depois de 15 anos, levando o clube a ganhar a Copa do Brasil de 2016. Porém, as escolhas de Renato, por vezes, estão longe de ser as mais corretas. No jogo de hoje, em que o Grêmio perdeu para o Palmeiras por 1 x 0, no Pacaembu, pelo Campeonato Brasileiro, isso ficou evidente, mais uma vez. Ao contrário do que a imprensa informou durante toda a semana, dando conta de que ele escalaria Bruno Grassi no gol e Bruno Rodrigo na zaga, Renato os preteriu por Léo e Bressan, respectivamente. A escolha de Renato, nos dois casos, é incompreensível. Léo, em todas as vezes que jogou, mostrou-se um goleiro tecnicamente fraco e emocionalmente inseguro. Bressan, sabidamente, é um jogador abaixo da crítica, de desempenho comprometedor. Hoje, não foi diferente. O gol contra que determinou a derrota do Grêmio, num carrinho de Machado, que recém entrara em campo, só ocorreu porque a bola raspou em Bressan, desviando-a do alcance de Léo. Exatamente como aconteceu na eliminação do Grêmio no Campeonato Gaúcho de 2016, quando o clube foi desclassificado pelo saldo qualificado mesmo vencendo o Juventude por 3 x 1, na Arena, devido a um gol contra involuntário de Bressan. Como se vê, Bressan, afora sua constrangedora insuficiência técnica, coloca-se muito mal e é azarado. A torcida do Grêmio, com razão, não suporta Bressan, mas Renato insiste com ele. Perguntado, após o jogo, de porque escalara Bressan em vez de Bruno Rodrigo, Renato alegou que ele está "mais jogado" que o ex-zagueiro do Cruzeiro, e que o jogador teve um bom desempenho no seu trabalho anterior como técnico do Grêmio, quando o clube foi vice-campeão brasileiro, em 2013. Faltou alguém lembrar para Renato que o campeão brasileiro de 2013 foi o Cruzeiro, e que Bruno Rodrigo era titular do time. Com equívocos como esse, o Grêmio não poderia ter melhor sorte contra o Palmeiras. O jogo não foi bom, e talvez o empate em 0 x 0, que persistiu quase até o final, fosse o resultado mais justo, mas o futebol não aceita desaforo. Enquanto o Palmeiras escalou um time misto reforçado por titulares importantes, o Grêmio entrou em campo apenas com reservas. Nas substituições que fez durante a partida, o Palmeiras colocou jogadores como William, Roger Guedes e Raphael Viana. O Grêmio, de sua parte, colocou em campo Nicolas Careca, Machado e Lima. Com mais essa derrota ocasionada pela escalação de um time reserva, como já havia acontecido contra o Sport, na Ilha do Retiro, o Grêmio permitiu a aproximação do Palmeiras, e corre o risco de ficar sete pontos atrás do Corinthians, se o clube paulista vencer o Botafogo. O Grêmio possui plenas condições de ganhar a competição, mas parece não desejar que isso aconteça.

sexta-feira, 30 de junho de 2017

Escárnio

A devolução do mandato de senador para Aécio Neves, determinada pelo ministro Marco Aurélio Melo, do Supremo Tribunal Federal, é um escárnio. O Brasil transformou-se num pesadelo permanente, em que o dia seguinte é sempre pior que o anterior. Até onde irá a degradação do país? Lamentavelmente, é impossível saber, pois o poço em que o Brasil mergulhou parece não ter fundo. Cada vez mais, evidencia-se que o golpe que derrubou uma presidente legitimamente eleita foi um grande conluio entre políticos e membros da magistratura. O Brasil vive um presente tenebroso, e as projeções para o seu futuro são as piores possíveis. O ódio de classes e o antipetismo colocaram o país nessa situação deprimente, mas os que foram para as ruas apoiar o impeachment e bateram panelas, insistem em permanecer de braços cruzados diante do caos.
Preferem sofrer todas as consequências do seu desatino, do que reconhecer seu erro e voltar atrás.

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Uma atuação de luxo

O temor de alguns de que o Grêmio fosse se mostrar afetado pela derrota de domingo para o Corinthians não se confirmou. O Grêmio goleou o Atlético Paranaense por 4 x 0, hoje, na Arena, pelas quartas de final da Copa do Brasil. Mais do que o placar, que poderia ter sido maior, o que deve ser exaltado é que o Grêmio teve uma atuação de luxo. Pedro Rocha e Lucas Barrios foram os grandes destaques individuais do Grêmio, mas o time, como um todo, jogou muito bem. A exibição de hoje lembrou a de nove dias atrás contra o Cruzeiro, no Mineirão, num jogo que muitos consideraram o melhor do ano no país, até aqui. O futebol jogado pelo Grêmio apresentou desenvoltura e fluidez, envolvendo o adversário. No segundo tempo, quando já estava goleando por 3 x 0, o Grêmio pôs o Atlético Paranaense na roda. O resultado, ainda que dilatado, portanto, não traduz a enorme superioridade do Grêmio em campo. Com a ampla vantagem obtida no primeiro jogo, o Grêmio está virtualmente classificado para as semifinais da competição. Agora, na terça-feira, será a vez de o Grêmio jogar pela Libertadores, contra o Godoy Cruz, em Mendoza. Mudam as competições, mas o futebol do Grêmio segue sendo envolvente e, por vezes, encantador.

terça-feira, 27 de junho de 2017

Declarações vazias

Num pronunciamento ao país, embora tenha rejeitado o termo por considerar que ele poderia soar pretensioso, o presidente golpista e ilegítimo Michel Temer, o primeiro ocupante do cargo a ser denunciado por crime comum no exercício de suas funções, partiu para o ataque contra o procurador geral da República, Rodrigo Janot. Temer, no entanto, não fez mais do que declarações vazias, qualificando a denúncia de "peça de ficção", nada dizendo que fosse esclarecedor ou substancial. As declarações de Temer se limitaram a bravatas e invectivas contra quem lhe denunciou por corrupção passiva. Não faltou, é claro, o discurso demagógico do "querem parar o país e impedir as reformas". A fala de Temer foi orientada por um marqueteiro. O presidente golpista tentou mostrar-se enfático e resoluto, mas não convenceu ninguém, com exceção de seus apoiadores. Por sinal, entre os parlamentares que prestigiaram o discurso de Temer só havia integrantes do chamado "baixo clero", ou seja, nenhum nome de grande expressão. Em qualquer país minimamente civilizado, Temer já teria caído há muito tempo. Num país tão lamentavelmente singular como o Brasil, o desfecho dessa história continua sendo obscuro.

segunda-feira, 26 de junho de 2017

Os 75 anos de Gilberto Gil

No dia de hoje, Gilberto Gil completa 75 anos. Gil é um artista de enorme talento. Sua revelação, em termos nacionais, ocorreu há 50 anos, num dos famosos festivais da Record, quando interpretou "Domingo no Parque", acompanhado pelos Mutantes. Em 1968, com Caetano Veloso, Tom Zé, e outros, Gilberto Gil integrou a Tropicália, um dos três grandes movimentos musicais brasileiros, junto com a Bossa Nova e a Jovem Guarda. Nesse meio século, Gil sempre esteve na linha de frente da música brasileiro. O sucesso nunca o abandonou. Compôs vários clássicos como "Aquele Abraço", "Expresso 2222", "Superhomem - a canção", "Drão", alternando músicas de um ritmo contagiante com outras de profundo lirismo. Com uma carreira sólida e bem sucedida, Gil não temeu colocá-la, temporariamente, em segundo plano, para ser ministro da Cultura do governo do ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. Gil é um dos ícones da década dourada da música brasileira, a de 60, ao lado de Caetano Veloso, Chico Buarque de Holanda, Roberto Carlos, Milton Nascimento. Em comum, são, todos eles, septuagenários, compositores inspirados, e de permanente êxito nesse largo período de tempo. Depois de enfrentar, recentemente, problemas de saúde, Gilberto Gil prepara-se para iniciar uma nova excursão e lançar um disco com músicas inéditas, numa demonstração de que é um artista infatigável. Parabéns, Gilberto Gil!

domingo, 25 de junho de 2017

Tendência

Sim, ainda faltam 28 rodadas para o fim do Campeonato Brasileiro. No entanto, a competição já apresenta uma tendência. Com a vitória de 2 x 0 sobre o Grêmio, hoje, na Arena, o Corinthians já se credencia como o grande favorito para a conquista do título. Afinal, o Corinthians livrou quatro pontos de vantagem para o segundo colocado, que é o próprio Grêmio, e nove sobre o terceiro, o Flamengo. Num campeonato de pontos corridos, essa margem de pontos é substancial. Afora isso, os próximos dois jogos do Corinthians serão em casa, contra Botafogo e Ponte Preta, o que lhe dá boas perspectivas de obter mais seis pontos. Uma vitória do Grêmio, hoje, não favoreceria apenas o clube, mas a competição, que ficaria mais embolada na sua classificação. Um empate manteria tudo como estava. Com a derrota, o Grêmio tende a cair na tabela, pois, agora, terá de dividir suas atenções com jogos pela Copa do Brasil e Libertadores, e Flamengo e Palmeiras começaram a reagir no Brasileirão. O grande vilão da derrota do Grêmio foi, sem dúvida, Luan. Foi ele que errou um passe e entregou a bola no pé de Paulo Roberto na jogada do gol do Corinthians. Também foi Luan que errou um gol na pequena área e desperdiçou um pênalti chutando muito fraco na cobrança. Marcelo Grohe pode até ter cometido alguma falha no gol do Corinthians, mas os erros de Luan foram muito mais decisivos.

sábado, 24 de junho de 2017

Um jogo sob suspeita

O Brasil de Pelotas atraiu sobre si a mancha da desconfiança. A definição que pode ser dada para Brasil de Pelotas 0 x 1 Inter, hoje, no Bento Freitas, pelo Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão, é a de um jogo sob suspeita. Por alegadas lesões ou razões disciplinares, o Brasil entrou em campo desfalcado de vários titulares. Num jogo que gerou enorme expectativa, com o estádio lotado, o fato caiu como uma ducha de água fria sobre o torcedor do Brasil. Nas redes sociais, o clube pelotense está sendo duramente atacado, por ter, supostamente, vendido o jogo. Nada será comprovado, é claro, mas o Brasil já está marcado pela suspeita, o que afetará a imagem quase sempre simpática que o clube desperta nos apreciadores do futebol. Em campo, reforçando as desconfianças, o Brasil, que vinha de duas vitórias consecutivas, uma delas por goleada, teve uma atuação fraca, sendo dominado pelo Inter, e sem levar maior perigo para o adversário. O Inter, por outro lado, comprova a sua vocação para o envolvimento em nebulosos casos extracampo. Explicitamente, ou de forma velada, o clube costuma agir fortemente nos bastidores para obter vantagens. Não se sabe se isso aconteceu, verdadeiramente, dessa vez, mas cabe a suspeita. Afinal, ações desse tipo estão no DNA do Inter.

sexta-feira, 23 de junho de 2017

A gangorra

Alguns cronistas esportivos do Rio Grande do Sul estão impressionados com a diferença entre Grêmio e Inter no momento. A "gangorra", segundo eles, nunca esteve tão desequilibrada em favor de um dos clubes, no caso, o Grêmio. O futebol é dinâmico, e, por isso, momentos assim tendem a ser breves. Porém, não há como negar que o desequilíbrio em favor do Grêmio está muito acentuado. O Grêmio encanta no Campeonato Brasileiro e luta pelo primeiro lugar na competição. O Inter emenda várias más atuações, e é o sexto colocado na Segunda Divisão. Os grandes clubes costumam alternar períodos prolongados de êxito e de fracasso. O Grêmio depois de uma longa seca de grandes títulos, que foi quebrada com a conquista da Copa do Brasil de 2016, parece se encaminhar para um novo período de glórias. O Inter, ao contrário, depois de muitas conquistas nos últimos anos, amarga um rebaixamento pela primeira vez na sua história, e dá sinais de que a volta aos bons tempos vai demorar. A atual situação da dupla Gre-Nal já está gerando reações curiosas. Um cronista, assumidamente colorado, escreveu que o Grêmio deveria usufruir o seu bom momento e deixar de lado as gozações com o maior rival. Sem dúvida, é um pedido estapafúrdio, pois o que qualquer torcedor deseja é uma situação de grande desequilíbrio em relação ao seu principal oponente, que lhe permita fazer muitas brincadeiras e provocações. No futebol, como na vida, a banca paga e recebe. Portanto, é preciso saber enfrentar as consequências das fases de "vacas magras", entre elas as chacotas dos adversários.

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Tudo dentro do previsto

Não houve alteração na disputa pela liderança do Campeonato Brasileiro, na rodada do meio de semana. Ficou tudo dentro do previsto. Grêmio e Corinthians venceram seus jogos, como era esperado, e o clube paulista segue em primeiro lugar, com um ponto a mais que o único representante do Rio Grande do Sul no Brasileirão. O Grêmio venceu o Coritiba por 2 x 0, na Arena, hoje, com um gol no início do jogo e outro no final da partida. Foi uma atuação irregular do Grêmio, mas o resultado é o que fica de mais importante, pois no domingo, novamente em casa, haverá o confronto direto com o Corinthians, e uma vitória lhe fará assumir a liderança. O técnico do Grêmio, Renato, surpreendeu ao começar o jogo com Fernandinho no time. Ele teve uma atuação regular, mas marcou o segundo gol, que foi fundamental para garantir a vitória. Lucas Barrios retornou ao time depois de uma lesão, mas mostrou-se um tanto sem ritmo e foi substituído no segundo tempo. Agora, todos os pensamentos no Grêmio se voltam para o jogo de domingo, contra o Corinthians. A Arena estará lotada, na busca de que o Grêmio ultrapasse o Corinthians e assuma o primeiro lugar na classificação. O jogo tem tudo para ser emocionante e inesquecível, e poderá marcar a arrancada do Grêmio para o título.

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Agonia

O Brasil está vivendo em agonia. O país tem um presidente meramente formal, inteiramente desmoralizado pelas gravações que revelam seus atos corruptos. Sua equipe ministerial é composta, na grande maioria, por investigados da Operação Lava-Jato. Diante de tão exasperante quadro, o Poder Judiciário brasileiro concede sobrevida a esse simulacro de governo, com decisões de cunho meramente político, em total desacordo com as evidências dos fatos. Dessa forma, a crise política brasileira se arrasta indefinidamente, mergulhando o país na falta de perspectivas. As forças conservadoras que perpetraram o espúrio golpe do impeachment resistem a sair de cena antes de completarem sua tarefa de realizar as "reformas", que irão destruir os direitos dos trabalhadores. O grande capital está por trás de tudo isso, financiando os parlamentares que tentam levar as reformas adiante. O desmonte do Estado brasileiro é uma velha aspiração da plutocracia do país. Em nome desse objetivo, sob o argumento risível de que "as instituições estão funcionando", um presidente golpista e ilegítimo segue no cargo, apoiado por um Congresso infestado por corruptos. O presente do país é aterrador, e o futuro se mostra como uma interrogação. Só há uma saída para um quadro tão desolador, que é a população abandonar sua letargia e ocupar as ruas, protestando e exigindo mudanças. Esperar sentado para ver o que irá acontecer não é uma alternativa.

terça-feira, 20 de junho de 2017

Piorando a cada dia

Para desespero do seu torcedor, o Inter está piorando a cada dia. Hoje, o Inter empatou em 0 x 0 com o Paraná, em pleno Beira-Rio, pelo Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão. Mais desastroso que o resultado foi o desempenho do time. O Inter não teve nenhuma chance concreta de gol em todo o jogo. O Paraná chegou a ter um gol anulado, num lance polêmico. Depois do término do jogo, os torcedores do Inter arremessaram cadeiras do estádio em direção ao campo. Fora do estádio, os torcedores continuaram a demonstrar sua revolta, com palavrões e arremesso de gradis. O Inter está em sexto lugar na Série B, portanto, fora da zona de classificação para a Primeira Divisão. Não há evolução no futebol do time, e já quem queira a demissão do técnico Guto Ferreira, que, hoje, fez apenas seu quarto jogo pelo clube. O jogo contra o Paraná foi o primeiro de quatro consecutivos que o Inter fará no Rio Grande do Sul, sendo três no Beira-Rio.  O clube contava com esses jogos para dar um salto na tabela. Logo no primeiro desses quatro jogos, o Inter não conseguiu vencer. A possibilidade de o Inter não conseguir subir começa a ser levada em conta. O pesadelo do Inter parece longe de acabar.

segunda-feira, 19 de junho de 2017

Poderia ter sido melhor

Foi, sem dúvida, o melhor jogo do Campeonato Brasileiro, até aqui. Cruzeiro 3 x 3 Grêmio, hoje á noite, no Mineirão, foi uma partida em que os dois times buscaram a vitória incessantemente. O Grêmio chegou a abrir 2 x 0 no placar, mas tomou um gol nos acréscimos do primeiro tempo, e outro no início do segundo. Conseguiu ficar na frente mais uma vez, mas cedeu o empate logo a seguir. Não se abateu e saiu em busca do quarto gol, o que quase obteve. Para o Grêmio, portanto, o resultado poderia ter sido melhor. Por mais que o Cruzeiro tenha se mostrado um adversário combativo, e colocado duas bolas na trave, sair apenas com o empate depois de estar por duas vezes na frente do placar, como aconteceu com o Grêmio, é frustrante, ainda mais que a vitória lhe daria a liderança do Brasileirão. As perspectivas para o Grêmio, no entanto, são positivas. Se mantiver a distância de apenas um ponto para o Corinthians após os jogos do meio de semana, o Grêmio tem tudo para alcançar a liderança no confronto direto contra o clube paulista, no domingo, na Arena. Pelo que jogou hoje, o Grêmio, embora ainda não tenha chegado ao primeiro lugar na classificação, confirmou que é o melhor time do campeonato, como já vinha demonstrando.

domingo, 18 de junho de 2017

Os 75 anos de Paul McCartney

Na data de hoje, Paul McCartney completa 75 anos. Sem nenhuma dúvida, McCartney é o maior músico vivo da atualidade. Seus números são superlativos. A música de maior sucesso de todos os tempos, "Yesterday", é de sua autoria exclusiva, embora creditada á dupla Lennon/McCartney. "Yesterday" é a música mais regravada de todos os tempos, superando as mil vezes. Também é a composição que mais direitos autorais arrecadou, e a que mais vezes foi tocada nas rádios, em todo o mundo. O disco solo de um beatle que mais cópias vendeu foi de Paul, "Band on the Run", de 1973. Alguns dos maiores clássicos dos Beatles foram compostos por ele, embora sempre assinasse em parceria com John Lennon, por um acordo estabelecido ainda no início da carreira do grupo, como "Eleanor Rigby", "Here, There and Everywhere", "Hey Jude", "Let it Be", "Get Back". O mítico e revolucionário disco "Sargent Peppers Lonely Hearts Club Band", que acaba de completar 50 anos, nasceu de uma ideia de Paul. Como se não bastasse tudo isso, Paul McCartney é o único beatle a ostentar o título de "sir", conferido pela rainha Elizabeth. Essa lenda viva estará novamente no Brasil em 2017, e se apresentará pela segunda vez em Porto Alegre no dia 13 de outubro. Parabéns, sir Paul!

sábado, 17 de junho de 2017

Desalento

O estádio recebeu um bom público, em campo estavam dois clubes de tradição, um dos quais pertence ao seleto grupo dos grandes do país. No entanto, o que se assistiu no jogo Santa Cruz 0 x 0 Inter, hoje, no Arruda, pelo Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão, foi assustador. O desalento, certamente, foi o sentimento predominante em todos os que assistiram á partida. Os dois times mostraram um futebol sofrível, e a impressão que ficou é que não conseguiriam marcar um gol sequer mesmo que jogassem por dias seguidos. O estado do gramado era péssimo, o que deve ser levado em conta, mas não justifica a pobreza técnica exibida pelos dois times. Com o resultado, o Inter termina mais uma rodada fora da zona de classificação para a Primeira Divisão. Continua sendo muito improvável que o Inter não consiga subir para a Série A, mas a campanha fraca, até aqui, já é constrangedora para a imagem do clube. O pior é que as entrevistas após o jogo não serviram para dar algum ânimo ao torcedor do Inter. O técnico Guto Ferreira se perdeu em justificativas para o mau momento, em vez de adotar um discurso confiante. O vice-presidente de futebol, Roberto Melo, revelou que o clube vasculhou o mercado em busca de zagueiros, principal deficiência do time, mas esbarrou na falta de recursos financeiros. Seria deplorável se o Inter se tornasse o primeiro grande clube brasileiro a não retornar de imediato para a elite do futebol do país após um rebaixamento. Essa continua sendo uma hipótese remota, mas diante do que o Inter vem jogando, deixou de ser incogitável.

sexta-feira, 16 de junho de 2017

O desastroso governo Sartori

Não há limites para as atrocidades no governo do Rio Grande do Sul. Pense em tudo o que possa acontecer de pior. O desastroso governo Sartori conseguirá superar. Num espaço de poucos dias, o governo do Estado anunciou a construção de três novos presídios, o fechamento de escolas, e realizou uma violenta ação de reintegração de posse, jogando ao relento as famílias que ocupavam um prédio abandonado no centro de Porto Alegre. A administração de José Ivo Sartori, o mais inepto governador do Rio Grande do Sul em todos os tempos, é anti-social. Ela favorece as camadas mais privilegiadas da sociedade. Nada pode ser mais emblemático do que construir presídios e fechar escolas. Representa a visão de mundo típica da direita. Para os defensores do neoliberalismo, lotar presídios é essencial, educar a população é dispensável, reprimir movimentos sociais é imprescindível. O pior é que, ao contrário do que acontece no governo federal, em que há um presidente ilegítimo exercendo o poder, Sartori recebeu, no segundo turno das eleições de 2014, 61% dos votos. O eleitor fez uma escolha equivocada e está pagando o preço de sua opção.

quinta-feira, 15 de junho de 2017

Grande campanha

As vitórias do Grêmio se sucedem. Hoje, o Grêmio venceu o Fluminense por 2 x 0, no Maracanã, pelo Campeonato Brasileiro. Foi a terceira vitória do Grêmio sobre o mesmo adversário em pouco mais de 15 dias, somando jogos pela Copa do Brasil. O Grêmio segue fazendo uma grande campanha no Brasileirão, e permanece no encalço do líder da competição, o Corinthians, com apenas um ponto a menos. Esse ponto a menos, por sinal, decorreu da equivocada decisão do Grêmio de escalar um time reserva contra o Sport, na Ilha do Retiro. Grêmio e Corinthians tem seis vitórias. O Corinthians, no entanto, tem um empate, e o Grêmio, uma derrota, justamente para o Sport. O Grêmio, portanto, já poderia estar na liderança, se tivesse escalado os titulares contra o Sport. Porém, se mantiver seu rendimento, o Grêmio poderá disputar o primeiro lugar em confronto direto contra o Corinthians, no dia 25, na Arena. No jogo de hoje, o Grêmio, mais uma vez, começou a partida com quatro volantes. O time se mostrou seguro, contendo o Fluminense e não sofrendo riscos defensivos, mas a ausência de um centroavante de referência cobrou o seu preço, pois faltava penetração. A bola parada acabou sendo a solução, com dois belos gols em cobranças de falta, com Edílson, no início do jogo, e Luan, quase ao final da partida. Durante o segundo tempo, Everton e Fernandinho entraram no time. Novamente, Fernandinho foi mais produtivo que Everton, a exemplo do que acontecera contra o Bahia. Os próximos jogos do Grêmio, contra o Cruzeiro, no Mineirão, e Coritiba e Corinthians, na Arena, são muito difíceis, mas o time está embalado e poderá ultrapassar o clube paulista na classificação.

quarta-feira, 14 de junho de 2017

Boas perspectivas

O sorteio dos confrontos das oitavas de final da Libertadores foi favorável ao Grêmio. Coube ao Grêmio enfrentar o Godoy Cruz, um clube pequeno da Argentina. Ainda que se saiba do aguerrimento que é próprio do futebol argentino, a diferença de nível entre os dois clubes e o fato de jogar a segunda partida em casa deverão ser preponderantes para uma classificação do Grêmio sem maiores sobressaltos. Caso isso se confirme, o Grêmio enfrentará nas quartas de final o vencedor do confronto entre Botafogo e Nacional do Uruguai, dois clubes de grande tradição, mas que, no momento, possuem times tecnicamente inferiores ao seu. Como se vê, o Grêmio tem boas perspectivas para fazer uma campanha exitosa na Libertadores. Resta ao Grêmio prosseguir em sua boa fase, que o mantém na disputa de quatro competições.

terça-feira, 13 de junho de 2017

Empate frustrante

A expectativa do Inter de obter uma terceira vitória consecutiva no Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão, e se manter entre os quatro primeiros colocados, não se confirmou. O Inter até abriu o placar contra o América Mineiro, hoje, no Independência, mas cedeu o empate em 1 x 1 e caiu para o quinto lugar na classificação. Foi, portanto, um empate frustrante. O Inter tem o ataque mais positivo da competição, mas leva gols em todos os jogos, e isso compromete a sua campanha. Não há nenhum mistério sobre o porquê de cada um desses fatos. No ataque, o Inter conta com jogadores de qualidade como William Potker, Nico López, e Marcelo Cirino. Na defesa, no entanto, o Inter não apresenta o mesmo nível. Os zagueiros do Inter, como Danilo Silva e Leo Ortiz, por exemplo, são precários tecnicamente, e isso está cobrando o seu preço. Com mais um jogo fora de casa na sequência, contra o Santa Cruz, no Arruda, o Inter corre o risco de um novo tropeço. A caminhada do clube na Série B, que se prenunciava tranquila, promete, agora, muita inquietação para a sua torcida.

segunda-feira, 12 de junho de 2017

Vitória sofrida

Parecia que o Grêmio não conseguiria vencer o Bahia. O 0 x 0 se mantinha até o final do jogo, e dava a impressão de ser o resultado definitivo. Porém, um gol de Bruno Cortez, aos 40 minutos do segundo tempo, fez o Grêmio vencer o Bahia por 1 x 0, hoje, na Arena, pelo Campeonato Brasileiro. Foi, como se pode perceber, uma vitória sofrida. O Grêmio não jogou um grande futebol, ao contrário do que vinha fazendo em suas últimas partidas. O resultado é o que fica de mais importante, pois isolou o Grêmio no segundo lugar, com apenas um ponto a menos que o líder da competição, o Corinthians. Dependendo do que acontecer nos jogos que ambos terão até lá, Grêmio e Corinthians poderão decidir a liderança em confronto direto no dia 25, na Arena. Ainda que a competição esteja apenas no seu início, Grêmio e Corinthians estão com a chance de se inscreverem como os dois maiores candidatos ao título, já que clubes tidos por grandes favoritos, como é o caso de Flamengo, Atlético Mineiro e Palmeiras, não estão correspondendo. O Grêmio continua em grande fase, e seus torcedores estão sonhando alto.

domingo, 11 de junho de 2017

Serviço sujo

O Brasil vive a absurda situação de ter um presidente que já era ilegítimo, pois chegara ao poder por meio de um golpe, e que, agora, está inteiramente desmoralizado depois que vieram ao conhecimento público as suas relações espúrias com o grupo JBS. Sendo assim, porque o presidente golpista Michel Temer ainda não caiu? Pelo simples motivo de que Temer não completou a tarefa pela qual foi colocado no cargo que ocupa ilegitimamente, ou seja, aprovar as reformas trabalhista e previdenciária, que farão o Brasil retroagir e voltar a época da escravidão nas atividades laborais. A aprovação das "reformas" é uma velha aspiração da plutocracia brasileira, entusiasticamente apoiada pela imprensa conservadora. A mesma imprensa que, por sinal, defendeu durante anos o fim da exigência de diploma para o exercício da profissão de jornalista, o que acabou conseguindo. Na ocasião, Gilmar Mendes, sempre prestimoso na colaboração com os interesses da elite, ao proferir seu voto no Supremo Tribunal Federal em favor da extinção da exigência do diploma, comparou os jornalistas com cozinheiros. Foi, também, o mesmo Gilmar Mendes quem deu o voto decisivo no julgamento da chapa Dilma-Temer no Tribunal Superior Eleitoral, permitindo que o presidente golpista e ilegítimo continue no cargo para completar o serviço sujo que lhe foi encomendado. O povo brasileiro precisa reagir. As reformas não podem ser aprovadas. Temer tem de cair. O alegado "respeito á constituição", usado como argumento para justificar eleições indiretas no caso da queda de Temer é cinismo de quem deseja colocar outra figura impopular no cargo de presidente para que aprove as execráveis reformas. Mais do que nunca é preciso exigir eleições diretas para presidente e o fim das reformas. Fora Temer!

sábado, 10 de junho de 2017

O festival de pênaltis

A vitória do Inter sobre o Náutico era mais do que previsível. Dessa forma, pouco haveria a destacar em Inter 4 x 2 Náutico, hoje, no Beira-Rio, pelo Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão. No entanto, dois fatos chamaram a atenção. O primeiro foi o Inter ter tomado dois gols, dentro de casa, do lanterna da competição. O jogo, no primeiro tempo, aliás, ficou no empate em 1 x 1. O segundo item a chamar a atenção foi o festival de pênaltis marcados na partida, quatro, todos em favor do Inter, com apenas dois tendo sido convertidos. Conforme a ESPN, que possui em seu arquivo mais de 31 mil jogos de futebol registrados, não foi verificada a ocorrência de quatro pênaltis marcados para o mesmo time em nenhuma outra partida. O que fica do jogo é a ascensão do Inter na tabela, ocasionada por duas vitórias consecutivas, e a preocupação com a fragilidade de sua defesa, que sofre gols em todos os jogos, por mais modesto que seja o adversário. Para os jogos que virão pela frente convém ao Inter mostrar um desempenho mais consistente. Afinal, serão poucos os adversários que conseguindo marcar dois gols sairão derrotados de campo, e é quase impossível que outro árbitro venha a lhe brindar com quatro pênaltis a favor numa mesma partida.

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Vergonha

O Brasil viveu hoje mais um dia ultrajante. O chavão de ter chegado ao fundo do poço não se aplica à realidade brasileira. Simplesmente porque, no Brasil, o poço parece não ter fundo, pois sempre é possível descer um pouco mais. O que fez o Tribunal Superior Eleitoral, ao decidir não cassar a chapa Dilma-Temer é inominável. A decisão não tem qualquer amparo técnico e jurídico, é casuística e política. Tudo foi adredemente preparado. O julgamento foi marcado para um período em que o tribunal tem como presidente Gilmar Mendes, a mais infecta figura do meio jurídico brasileiro, e depois que dois de seus membros fossem nomeados por Michel Temer. A desfaçatez dos golpistas brasileiros não tem limites. Eles escarnecem de tudo, na certeza de que ficarão impunes por estarem agindo em consonância com os interesses da imprensa conservadora e da plutocracia brasileira. O futuro do país é, cada vez mais, sombrio e ameaçador. Não há nenhuma perspectiva de melhora. O único sentimento que o Brasil atual pode despertar em quem tenha um minimo de dignidade é a vergonha. Uma imensa e desconsolada vergonha.

quinta-feira, 8 de junho de 2017

O melhor time do Brasil

Na teoria, o melhor time do Brasil deveria estar entre Palmeiras, Flamengo, ou Atlético Mineiro, conforme o pensamento de grande parte da imprensa esportiva do país. Na prática, a cada jogo, o Grêmio é que assumiu essa condição, de maneira inequívoca. Com exceção da partida contra o Sport, em que, absurdamente, escalou um time totalmente reserva, o Grêmio vence consistentemente todos os seus adversários, em diferentes competições, e, por vezes, proporciona um espetáculo em campo. Hoje á noite, na Arena Condá, o Grêmio goleou a Chapecoense por 6 x 3, pelo Campeonato Brasileiro. Foi um verdadeiro show do Grêmio, que começou com um golaço de Michel quase do meio de campo. O mesmo Michel faria o segundo gol, de cabeça. Um frango de Marcelo Grohe, que caiu com a bola dentro do gol, poderia ter complicado o jogo, mas o resultado se manteve até o final do primeiro tempo. Foi no segundo tempo, no entanto, com a entrada de Everton em campo, que o Grêmio pôs a Chapecoense na roda. Em apenas 1min21s, os dois primeiros toques na bola de Everton resultaram em gols. Foi, então, que o árbitro marcou um pênalti em favor da Chapecoense, depois de ter sonegado um para o Grêmio. A reação da Chapecoense mais uma vez, não ocorreu, pois Everton marcou outro gol. A Chapecoense descontou novamente, mas Luan fez o sexto gol do Grêmio e estabeleceu a goleada. Luan, por sinal, foi o melhor jogador em campo, seguido por Everton e Michel, nessa ordem. Marcelo Grohe foi o ponto negativo do Grêmio. O que ficou do jogo é que não há mais dúvida quanto ao fato de que o Grêmio é, no momento, o melhor time do Brasil.

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Situação preocupante

O Vasco é um dos grandes clubes brasileiros. Possui uma história recheada de glórias e grandes títulos. Seu time do final dos anos 40, que ficou conhecido como o "Expresso da Vitória", foi um dos melhores já formados no país, em todos os tempos. Os últimos anos, no entanto, tem sido de aflição para a torcida do Vasco. Em menos de uma década, o clube foi rebaixado três vezes para a Segunda Divisão. Esse pesadelo insiste em não se afastar do Vasco. O Campeonato Brasileiro está apenas na sua quinta rodada, e o Vasco já vive uma situação preocupante, pois perdeu três jogos, nos quais marcou sete gols e sofreu catorze. A ameaça de um novo rebaixamento, portanto, já surge no horizonte do clube. Hoje á noite, o Vasco foi goleado pelo Corinthians por 5 x 2, em pleno São Januário. Na sua estreia no Brasileirão também sofreu uma goleada, de 4 x 0, para o Palmeiras, no Allianz Parque, a única vitória do clube paulista, até agora, na competição. Sucessivas más administrações, e a falta de recursos financeiros que permitam a formação de times fortes, colocaram o Vasco nessa triste condição. Um novo rebaixamento não seria ruim apenas para o clube, mas para o futebol brasileiro, que tem no Vasco uma das suas maiores expressões. O polêmico presidente do clube, Eurico Miranda, já deu grande contribuição ao Vasco, mas o peso dos anos, problemas de saúde, e o estilo personalista de administração, que não é compatível com o futebol atual, mostram que seu ciclo no poder precisa ser encerrado. Um Vasco enfraquecido não interessa a ninguém.

terça-feira, 6 de junho de 2017

Vitória

Com um time misto, pois poupou seis titulares, o Inter obteve venceu o Figueirense por 2 x 1, hoje, no Orlando Scarpelli, pelo Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão. Uma vitória que, nesse momento, terá um efeito tranquilizador para um clube que está na iminência de uma crise. O técnico Guto Ferreira, que tomou a inusitada decisão de poupar jogadores mesmo com o Inter estando numa posição desconfortável na classificação, fica fortalecido no início do seu trabalho. O Inter abriu o placar, sofreu o empate pouco depois, suportou uma forte pressão do Figueirense e, já com o jogo próximo do final, alcançou o gol com que venceu a partida. A turbulência no Inter não irá acabar de uma hora para a outra, e bastará um novo tropeço para que o torcedor volte a protestar. Porém, pelo menos por enquanto, a tendência é de calmaria, já que o próximo jogo, contra o Náutico, no Beira-Rio, se prenuncia como um dos mais fáceis da competição, pois o clube pernambucano faz uma péssima campanha. Caso obtenha duas vitórias seguidas, o Inter deverá dar um salto na tabela, e afastar o mau humor e o pessimismo que vem rondando o clube nos últimos dias.

segunda-feira, 5 de junho de 2017

Decisão estranha

Não está fácil entender o que acontece no Inter. Algumas atitudes tomadas no clube são de difícil compreensão. Vivendo uma crise técnica, com o pior início de campanha de um clube grande na Segunda Divisão desde 2006, o Inter tomou uma decisão estranha para o jogo de amanhã contra o Figueirense, no Orlando Scarpelli. Seis jogadores serão poupados, sob a alegação de que estão desgastados fisicamente pelo grande número de jogos que já disputaram no ano, até aqui. Com isso, o Inter irá jogar, praticamente, com um time misto contra o Figueirense. O meio de campo, por exemplo, não terá três titulares, pois Rodrigo Dourado, Edenilson e D'Alessandro serão poupados. Com isso, jogadores como Charles, encostado desde sua má atuação no Gre-Nal do Campeonato Gaúcho, e Roberson,  que ainda não convenceu com a camisa do Inter, voltarão a ser escalados. Para um clube que precisa somar pontos que lhe tirem do constrangedor décimo lugar que ocupa na Série B, poupar titulares é uma medida que não parece adequada. A atual diretoria do Inter recebeu da anterior um clube rebaixado, e essa é uma herança dura para qualquer administração. Foi feita uma verdadeira varredura no grupo de jogadores, com muitas saídas e chegadas. Muitos bons jogadores foram adquiridos. No entanto, o time ainda não deslanchou em campo, e só produziu satisfatoriamente nos jogos contra grandes clubes como Grêmio, Corinthians e Palmeiras, quando o nível de motivação é muito alto. Sendo assim, a preservação de titulares num momento como esse é um "prêmio" á ineficiência. O Inter precisa firmar um time titular, o que ainda não fez em meio ano, e lhe dar o devido entrosamento para que possa obter bons resultados. Não será poupando jogadores que irá conseguir isso.

domingo, 4 de junho de 2017

Grande fase

A grande fase do Grêmio teve prosseguimento, hoje, com a vitória por 2 x 0 sobre o Vasco, na Arena, pelo Campeonato Brasileiro. A atuação do Grêmio não teve o brilhantismo de outros jogos, mas foi segura, sem correr riscos. O Grêmio só abriu o placar aos 37 minutos do primeiro tempo, de pênalti, mas mantinha o jogo sob controle. Esse quadro não se alterou até o final, e o Grêmio ainda fez mais um gol, nos acréscimos. Não fosse o ğequívoco de colocar um time inteiramente reserva contra o Sport, na Ilha do Retiro, e o Grêmio poderia ser o líder do Brasileirão. No entanto, por estar em terceiro lugar na tabela, apenas um ponto atrás de Chapecoense e Corinthians, primeiro e segundo colocados, respectivamente, poderá atingir o topo da classificação já na próxima rodada. Para isso, o Grêmio terá de vencer a Chapecoense na Arena Condá, e o Corinthians não poderá conseguir mais do que um empate contra o Vasco, em São Januário. O jogo de hoje teve ainda dois dados estatísticos relevantes. Renato completou 150 jogos como técnico do Grêmio, somando as três vezes em que ocupou o cargo, e Luan se tornou o maior goleador do clube na Arena, com 29 gols. O Grêmio segue recebendo elogios da imprensa e está em lua de mel com o seu torcedor.

sábado, 3 de junho de 2017

Novo tropeço

Nem mesmo a estreia de seu novo técnico, Guto Ferreira, foi capaz de fazer o Inter se reabilitar no Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão. Em um novo tropeço, o Inter chegou a abrir o placar, mas apenas empatou em 1 x 1 com o Juventude, hoje, no Beira-Rio. Depois de estrear, fora de casa, com uma goleada de 3 x 0 sobre o Londrina, o Inter não venceu mais na competição. Nos jogos seguintes, empatou, em casa, com o ABC, em outra partida em que saiu na frente no placar, e perdeu para o Paysandu, em Belém. Em dois jogos no Beira-Rio, ainda não venceu. Hoje, mais uma vez, chamou a atenção o contraste entre a disposição mostrada pelo Inter em jogos contra clubes grandes como Grêmio, Corinthians e Palmeiras, onde teve bom desempenho, e as partidas pela Segunda Divisão, onde ainda não alcançou uma boa produção. A consequência disso é um constrangedor décimo lugar na tabela de classificação. Continua sendo impensável que o Inter não suba para a Primeira Divisão, mas o clube precisa, de uma vez por todas, aceitar o fato de que foi rebaixado, e mostrar foco na luta por esse objetivo.

Superioridade

O favoritismo do Real Madrid na decisão da Champions League foi confirmado com a goleada de 4 x 1 sobre o Juventus, hoje, em Cardiff. Confesso que estou entre os que acreditavam ser possível a conquista do título por parte do Juventus. Afinal, embora o Real Madrid tenha um time com maior número de estrelas, o Juventus possuj bons jogadores em todas as posições e uma grande solidez defensiva. Nada disso, no entanto, adiantou. O Real Madrid tem Cristiano Ronaldo, e ele faz a diferença. Foi dele o primeiro gol do jogo. O Juventus ainda reagiu, com um golaço de Mandzukic. O primeiro tempo terminou empatado em 1 x 1, dando a impressão de que o jogo seria muito equilibrado. Nada mais falso. No segundo tempo, o Real Madrid tomou conta do jogo e chegou á goleada. O brasileiro Casemiro fez o gol de desempate. Cristiano Ronaldo marcou o terceiro, o gol de número 600 em sua carreira. No final da partida, numa grande jogada de Marcelo, Asensio estabeleceu a goleada. O Real Madrid comprovou sua superioridade de maneira indiscutível. Foi, também, um jogo cheio de outras marcas relevantes. Cristiano Ronaldo marcou dez gols nos últimos cinco jogos pela Champions League. O Real Madrid obteve o bicampeonato da competição, e alcançou doze títulos da Champions League, da qual é o recordista de conquistas. Seu mais próximo perseguidor, o Milan, tem sete títulos. O Juventus, que ganhou a Champions League por três vezes, é o clube com mais vice-campeonatos da competição, num total de sete. O que era para ser um jogo duramente disputado, acabou se constituindo num passeio do Real Madrid.

sexta-feira, 2 de junho de 2017

A janela

Todo ano repete-se a mesma situação. Ao final do primeiro semestre, a chamada "janela" de contratações do futebol europeu surge como uma ameaça aos interesses do torcedor brasileiro. O grande poderio econômico do futebol europeu, aliado a permanente dificuldade financeira dos grandes clubes brasileiros, faz com que haja a saída prematura de jovens talentos do futebol do país. Luiz Araújo, um atacante que recém começa a se destacar no São Paulo, já está vendido para o Lyon. Outros dois jogadores do clube, Júnior Tavares e Thiago Mendes, também podem estar a caminho da Europa. Arthur, que ainda não completou dez jogos como titular do Grêmio, já é alvo da cobiça de clubes europeus. O pior é que os valores pagos pelos jogadores brasileiros são  irrisórios se comparados aos das transações internas do futebol europeu. O Brasil continua revelando bons jogadores numa escala não alcançada em nenhum outro país, mas a desigualdade econômica o transformou num fornecedor de matéria-prima para o futebol do exterior, principalmente da Europa. Sem grandes ídolos para ofertar ao torcedor, resta aos grandes clubes brasileiros a força de suas trajetórias históricas para seduzir as novas gerações.

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Os 50 anos de Sargent Peppers

A data de hoje marca os 50 anos do lançamento de "Sargent Peppers Lonely Hearts Club Band", dos Beatles, o disco mais revolucionário da história da música. Talvez não seja o melhor disco dos Beatles, mas representou um marco para a música e a cultura do século XX. "Sargent Peppers" foi concebido como um disco conceitual, para ser ouvido como uma obra contínua. Seu impacto já começou pela capa, onde os Beatles posam em meio a imagens de personalidades famosas. Pelo menos três faixas do disco se tornaram clássicos do repertório do grupo, "With Little Help From My Friends", "Lucy in The Sky With Diamonds", e "A Day in The Life". Outra música do disco, "Shes Leaving Home",  foi apontada pelo grande maestro Leonard Berstein como uma das três melhores do século. Como já não faziam shows, os Beatles permitiram-se ousar na criação de suas composições. Afinal, não havia mais a preocupação de fazer músicas que pudessem ser reproduzidas ao vivo. A única faixa de George Harrison incluída no disco, "Within you, Without You", é um exemplo dos novos caminhos buscados pelo grupo, com sua inspiração indiana e um estilo fora dos paradigmas da música da época. Ao ouvir o disco, percebe-se o quanto os Beatles evoluíram como músicos desde suas primeiras gravações. As melodias eram muito mais elaboradas, as letras não se limitavam mais a falar de amor de uma forma juvenil. "Sargent Peppers" causou tanto impacto quando chegou ao mercado que os Beach Boys suspenderam o lançamento de "Smiles", o grande projeto em que trabalhavam na época. O disco merece ser revisitado por quem já o conhece, e ser apresentado para as novas gerações.

quarta-feira, 31 de maio de 2017

O fim de uma ilusão

Foi a melhor atuação do Inter no ano, e por pouco a classificação para as quartas de final da Copa do Brasil não foi alcançada, diante do Palmeiras, hoje, no Beira-Rio. Afinal, o Inter chegou a abrir 2 x 0 no placar, resultado que lhe bastava para conseguir seu objetivo. Um gol do Palmeiras aos 34 minutos do segundo tempo, no entanto, determinou o fim de uma ilusão. O Inter, ainda com dificuldade de aceitar a condição de um disputante do Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão, via na Copa do Brasil, onde enfrentava grandes clubes, a chance de aumentar a sua autoestima, e até de obter uma classificação para a Libertadores. Essa possibilidade não existe mais. Resta ao Inter entrar de vez na disputa da Série B, onde está num constrangedor décimo-segundo lugar, para livrar-se desse pesadelo, e retornar para a Primeira Divisão. Até o final do ano, o Inter só terá a chance de jogar com grandes clubes na Copa da Primeira Liga, mas essa não é uma competição relevante para o clube, nesse momento.

Facilidade

Com a vitória por 3 x 1 no primeiro jogo, na Arena, a tendência de que o Grêmio eliminasse o Fluminense e se classificasse para as quartas de final da Copa do Brasil era clara. Porém, não se esperava que isso acontecesse com tanta facilidade. Hoje, no Maracanã, a expulsão do zagueiro Nogueira, logo aos quatro minutos do primeiro tempo, tirou do Fluminense qualquer chance de obter um resultado que lhe fosse favorável. A partir daí, o Grêmio envolveu inteiramente o seu adversário, e resolveu o jogo em menos de trinta minutos, fazendo 2 x 0, placar que se manteve até o final. Foram dois golaços, marcados por Luan e Pedro Rocha, que tornaram a classificação do Fluminense uma tarefa impossível. Afinal, com os dois gols, o Grêmio chegou a 5 x 1 no placar agregado dos dois jogos. O Grêmio perdeu outras chances para ampliar o placar, e teve dois pênaltis claros a seu favor, ambos cometidos pelo zagueiro Henrique, que não foram marcados. Com o transcorrer do jogo, o Grêmio apenas administrou o resultado, enquanto o Fluminense expunha sua revolta com a arbitragem. O Grêmio vive uma excelente fase técnica e segue vivo em quatro competições. Agora, por aproximadamente um mês, terá jogos apenas pelo Campeonato Brasileiro, o que traz uma ótima oportunidade para criar "gordura" na competição e encaminhar uma busca pelas primeiras colocações.

terça-feira, 30 de maio de 2017

Nova aposta

Guto Ferreira é o novo técnico do Inter. Embora a diretoria do Inter não considere assim, o técnico contratado é uma nova aposta do clube, e não um profissional inteiramente afirmado. Guto Ferreira tem bons trabalhos em clubes médios do futebol brasileiro, como Ponte Preta, Chapecoense e Bahia, mas ainda não encarou o desafio de treinar num grande clube. Foi técnico interino do Inter em 2002, mais tarde efetivado, mas ficou pouco tempo no cargo. Sua experiência, para valer, como técnico em clube grande se dará agora. Poderá ter êxito, é claro, mas seu nome ainda não tem o peso do dos técnicos renomados. Particularmente, dentre os técnicos que foram aventados pelo Inter, Levir Culpi me parecia o nome mais indicado, por já ter treinado dois grandes clubes na Segunda Divisão, e pela maior experiência. O Inter não pode mais errar na contratação de técnicos, pois já o fez muitas vezes nos últimos tempos. A contratação de Guto Ferreira, no entanto, não traz a certeza de que, dessa vez, isso será diferente.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

Grandiosa exceção

Aos 40 anos, Totti, talentoso meia do Roma, encerrou sua carreira ontem. A notícia nada teria de incomum, não fosse o fato de que, em sua longa carreira, Totti jamais jogou por outro clube. No futebol altamente mercantilizado de hoje, onde os jogadores trocam de clube a todo o momento, em busca de maiores salários, Totti é uma grandiosa exceção. A postura de Totti é ainda mais digna de destaque pelo fato de que, ao optar por permanecer durante toda a sua carreira no Roma, ele perdeu não só a chance de ganhar mais dinheiro, mas também a de obter um maior número de títulos, já que o clube italiano raramente os conquista. Exemplos como o de Totti são escassos no futebol. No Brasil, há os casos de Nílton Santos, Marcos e Rogério Ceni, que tiveram Botafogo, Palmeiras e São Paulo, respectivamente, como os únicos clubes de suas carreiras. O amor á camiseta, considerado por muitos como algo anacrônico, ainda existe. Histórias como a de Totti fazem com que o futebol mantenha o seu encanto aos olhos do torcedor.

domingo, 28 de maio de 2017

Erros que se repetem

Não é á toa que o Grêmio não ganha o Campeonato Brasileiro há 21 anos. Aliás, o Grêmio nunca venceu a competição depois que ela adotou a fórmula de pontos corridos. O clube é vítima de erros que se repetem, cometidos por sucessivas diretorias. O maior deles é a priorização de competições, fazendo com que times reservas sejam escalados em determinados jogos, causando a perda de pontos que farão falta no final. A decisão de escalar um time inteiramente reserva contra o Sport, hoje, na Ilha do Retiro, é um exemplo disso. Não havia nada que justificasse a medida. O fato de o Grêmio estar envolvido em três disputas simultâneas não implicava na necessidade de poupar jogadores em partida alguma, pois após o jogo contra o Zamora, na quinta-feira passada, a Libertadores só será retomada em julho. Também na Copa do Brasil haverá uma pausa. Depois de jogar contra o Fluminense, na próxima quarta-feira, o Grêmio só voltará á competição, caso se classifique para a fase seguinte, no final de junho. Dessa forma, daqui a alguns dias, o Grêmio teria apenas o Brasileirão para se dedicar por um bom tempo. O Grêmio, no entanto, ignorou essas evidências e colocou um time reserva contra o Sport. Chegou a estar ganhando por 2 x 0, mas acabou perdendo por 4 x 3. Assim, desperdiçou pontos preciosos, que lhe farão muita falta, contra um adversário fraco e que estava desfalcado do seu melhor jogador. Perder um jogo depois de ter aberto dois gols de vantagem no placar é algo muito doloroso para o torcedor. Ainda mais que, se vencesse, o Grêmio seria líder isolado, com dois pontos a mais que os segundos colocados. Ao que parece, o Grêmio desdenha da mais importante competição do futebol brasileiro, preferindo as disputas de jogos eliminatórios. Uma postura medíocre, inaceitável para um clube da grandeza do Grêmio.

Mudança obrigatória

Era cogitação, virou imposição. Com a derrota por 1 x 0 para o Paysandu, ontem, no Mangueirão, pelo Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão, a saída do técnico Antônio Carlos Zago é uma mudança obrigatória a ser feita pelo Inter. Mais do que perder, o Inter jogou muito mal. Afora isso, o Paysandu mostrou-se um time muito fraco e ainda assim, venceu o jogo. Manter Zago como técnico não vai levar o Inter a lugar nenhum. O Inter não evolui. Seu aproveitamento no Campeonato Gaúcho foi de apenas 49%. Por mais atenuantes que pudessem ser dadas para os constantes tropeços, como o fato de que o Inter teve de montar um time novo, e, em função disso, fez muitas contratações e dispensas, nada explica um rendimento tão baixo. Nos últimos dez jogos, por exemplo, o Inter só ganhou um. Os bons resultados contra clubes grandes, como Grêmio e Corinthians, e a estreia com goleada fora de casa, contra o Londrina, na Segunda Divisão, deram algum fôlego ao trabalho de Zago. O empate em pleno Beira-Rio contra o ABC e a derrota de ontem para o Paysandu, no entanto, somados ao desempenho geral do técnico até aqui, tornam inviável a sua permanência. Um recomeço se fará necessário para o Inter, pois o trabalho realizado desde o início do ano não deu os frutos esperados.

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Só as ruas podem salvar o Brasil

Os dias vão transcorrendo e o país continua entregue á própria sorte, com um governo acabado que finge manter o seu poder. Na prática, o presidente golpista Michel Temer não governa mais. Por que, então, ainda não caiu? Porque os interesses dos diversos grupos que compõem o cenário político, como sempre, estão postos acima dos do país. A direita, mesmo fortemente afetada pela derrocada de Temer, quer manter o seu propósito de aprovar as reformas trabalhista e da Previdência, tão ansiadas pela plutocracia. Por isso, uma saída da crise que seja favorável aos golpistas está sendo gestada. Uma eleição indireta, feita por um Congresso Nacional corrupto, que escolherá um nome confiável para a direita, que dê prosseguimento a agenda carregada de demofobia do governo Temer. Os brasileiros não podem permitir que isso aconteça. O povo precisa mostrar sua força. Só as ruas podem salvar o Brasil. A hora é de ocupar os espaços públicos, exigindo a saída de Temer e o fim das reformas. O novo presidente tem de ser escolhido em eleições diretas. Chega dessa conversa fiada de que as instituições estão funcionando, pois isso só serve para que se posterguem as mudanças necessárias para a reconstrução do país. Fora Temer! Eleições diretas para presidente!

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Faltaram gols

Como se esperava, o Grêmio goleou o fraquíssimo Zamora, e ficou em primeiro lugar no seu grupo na Libertadores. A goleada de 4 x 0, no entanto, não foi suficiente para que o Grêmio obtivesse o primeiro lugar na classificação geral. Portanto, faltaram gols, ainda que tenham sobrado oportunidades. Até abrir o placar, o Grêmio já tinha perdido um grande número de chances. No segundo tempo, já vencendo por 3 x 0, o Grêmio marcou apenas mais um gol, e desperdiçou um pênalti. Se houvesse feito mais três gols, e teve muitas chances para isso, o Grêmio teria ficado com a melhor campanha geral da fase classificatória da Libertadores. Como não conseguiu, ficou em terceiro lugar, em função do saldo de gols. O clube de melhor campanha foi o Atlético Mineiro, seguido pelo Lanus. Mesmo assim, o Grêmio ficou numa boa colocação, que lhe garante jogar em casa as segundas partidas dos confrontos que terá daqui para a frente, com exceção dos dois clubes que ficaram à sua frente. Pedro Rocha e Luan, que hoje marcaram gols, perderam outras oportunidades, o que já virou rotina. Porém, mesmo descontada a fragilidade do adversário, foi a quarta vitória consecutiva do Grêmio, e sempre com alto desempenho. O Grêmio vai bem nas três competições em que está envolvido, e com o hiato que ocorrerá na Copa do Brasil e na Libertadores, não precisará priorizar nenhuma delas, por enquanto, e ainda poderá aproveitar o período com jogos apenas pelo Campeonato Brasileiro para consolidar ainda mais o seu bom desempenho na disputa.

quarta-feira, 24 de maio de 2017

O Brasil está acéfalo

O que falta acontecer para que Michel Temer deixe o cargo de presidente? Temer não tem mais a mínima condição de governar, está no cargo de maneira apenas simbólica. O Brasil está acéfalo, sem um governo efetivo. Ao que parece, há uma aposta no quanto pior, melhor. Em vez de uma solução rápida, com a saída imediata de Temer, os dias vão transcorrendo sem que se tenha ideia do que está por vir após a inevitável queda do presidente golpista. Os promotores do golpe e, os empresários associados com eles, querem manter na agenda do governo a aprovação das reformas trabalhista e da Previdência, que são extremamente prejudiciais aos interesses da população. O ideal seria aprovar uma emenda constitucional que antecipasse a eleição direta para presidente. Os governistas, no entanto, afirmam que uma eleição direta agora seria golpe. Na verdade, a direita rejeita a antecipação da eleição direta por que ela seria vencida pelo ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. Numa eleição indireta, feita por um Congresso Nacional corrupto, poderá ser nomeado um presidente ainda pior que Temer. Como expressa o ditado, nada é tão ruim que não possa piorar. As manifestações de hoje em Brasília foram alentadoras, pois mostram que a população percebeu que cabe a ela escrever a história nesse momento em que é preciso pôr fim ao caos que o golpe instalou no país.

terça-feira, 23 de maio de 2017

A notável fibra da Chapecoense

A Chapecoense, depois do desastre aéreo que comoveu o mundo, em novembro, segue surpreendendo. O clube, ainda sob o impacto da dor causada por tantas vidas perdidas na queda do avião, conseguiu montar um novo grupo de jogadores em tempo recorde, e tornou-se bicampeão catarinense. Paralelamente, cumpria boa campanha na Libertadores, competição que disputa pela primeira vez. Depois de uma grande vitória, fora de casa, sobre o Lanus, que lhe encaminhava a classificação para a próxima fase da competição, veio a público a notícia de que a Chapecoense escalara um jogador que estava suspenso, e que, por isso, perderia os pontos que ganhara na partida. Hoje, poucas horas antes do jogo contra o Zulia, em Chapecó, aconteceu a confirmação da perda de pontos. Com isso, a Chapecoense não tinha mais chances de classificação na Libertadores. Porém, a notável fibra da Chapecoense apareceu mais uma vez. Ainda havia a chance de ficar em terceiro lugar no grupo e, em consequência, ingressar na próxima fase da Copa Sul-Americana. A Chapecoense saiu perdendo ainda no primeiro tempo, mas obteve uma virada heróica, com dois gols marcados nos acréscimos. Assim, a Chapecoense garantiu a participação em mais uma Copa Sul-Americana, e já anunciou que irá recorrer da condenação que sofreu na Libertadores. A Chapecoense segue fazendo história, e construindo uma trajetória de superação de adversidades.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

O país dos cretinos

Entre suas tantas mazelas, o Brasil é, também, o país dos cretinos. Obcecados em seu antipetismo doentio, eles, cinicamente, se aferram á defesa da Constituição para condenar a realização de eleições diretas para presidente antes de 2018. A tresloucada Janaína Paschoal, conhecida por sua atuação no processo de impeachment da presidente Dilma Rousseff, postou um áudio nas redes sociais em que defende que a Constituição seja respeitada, e que, caso Michel Temer venha a cair, seu substituto seja escolhido de forma indireta. Na mesma linha, o jornalista Tulio Milman, do grupo RBS, escreveu que uma eleição direta agora configuraria um golpe, pois seria feita apenas para beneficiar os interesses de um candidato. O candidato, no caso, obviamente, é o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva. A defesa da Constituição é o argumento que sistematicamente é usado, seja para justificar o impeachment de Dilma, ou para condenar uma antecipação das eleições diretas. O argumento é raso em ambos os casos. O fato de Michel Temer ser o vice de Dilma, não descaracteriza a condição de golpe da deposição da presidente. As alegações para o impeachment foram pífias e inconsistentes, e o fato do processo ter seguido o rito formal previsto não o legitima. Pior, ainda, é chamar de golpe uma antecipação de eleição pela via direta. Afinal, para que isso acontecesse, seria necessária a aprovação de uma emenda constitucional. Na verdade, essa incoerência argumentativa, deixando de reconhecer um golpe, e classificando dessa forma uma iniciativa que teria de ser votada pelo Congresso Nacional, apenas revela o pânico da direita com a possibilidade de que Lula volte a ser presidente. Por sinal, o defensor de tão disparatado argumento foi o mesmo que escreveu que não se importa em morrer trabalhando, na tentativa de defender a aprovação da criminosa reforma da Previdência. Argumentos fracos e incoerentes, considerações seletivas, com diferentes apreciações para situações análogas, essa é a postura da direita brasileira. O respeito á Constituição deve ser observado, sim, mas ele não pode servir para justificar as posições dos defensores do golpe.

domingo, 21 de maio de 2017

Liderança

A turbulência no Grêmio com a desclassificação no Campeonato Gaúcho e a derrota para o Deportes Iquique foi superada. O time reencontrou o seu melhor futebol e obteve três vitórias em jogos pelo Campeonato Brasileiro e Copa do Brasil. Com a vitória por 2 x 0 sobre o Atlético Paranaense, hoje, na Arena da Baixada, o Grêmio alcançou a liderança do Brasileirão com o mesmo número de pontos que o Fluminense, mas com vantagem no saldo de gols. Mais uma vez, o Grêmio mostrou um futebol envolvente, se impondo sobre o adversário. Depois de um primeiro tempo um tanto morno, o Grêmio abriu o placar logo aos 40 segundos após a volta do intervalo. A partir daí, o Grêmio tomou conta do jogo, e chegou ao segundo gol ao natural. Não fosse a injustificada cera de Marcelo Grohe, que redundou em sua expulsão, o Grêmio poderia ter vencido por um placar ainda mais folgado. A expulsão, ocorrida aos 32 minutos do segundo tempo, levou a que o Atlético Paranaense exercesse uma forte pressão até o final do jogo, mas o Grêmio soube garantir o resultado favorável. O Grêmio é um dos principais postulantes ao título da competição, sem dúvida, mesmo que ela esteja apenas no início, pois suas vitórias são sólidas, não aleatórias ou circunstanciais.

sábado, 20 de maio de 2017

Tropeço

O que ninguém esperava, aconteceu. O Inter, em seu primeiro jogo em casa pelo Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão, teve um tropeço contra um adversário modesto. Hoje, no Beira-Rio, o Inter empatou com o ABC em 1 x 1. O pior é que o resultado esteve longe de ser injusto. O goleiro Édson fez grandes defesas, é verdade, mas o ABC também teve várias chances de marcar, e quase obteve a vitória num contra-ataque. Não há como minimizar um empate como esse. Entre Inter e ABC há um verdadeiro abismo em termos de expressão e estrutura. A folha de pagamento do clube potiguar, por certo, é inferior ao salário de qualquer uma das maiores estrelas do Inter. A torcida do Inter, como não poderia deixar de ser, protestou após o jogo, e pediu a saída do técnico Antônio Carlos Zago. A reabilitação do Inter não será fácil, pois seu próximo jogo será contra o Paysandu, fora de casa. Se o Inter tiver um segundo mau resultado em sequência, talvez Zago venha a deixar o cargo. A perda do título do Campeonato Gaúcho, se somada com tropeços na Segunda Divisão, onde se espera que o Inter não encontre maiores dificuldades, poderão encurtar sua permanência no clube.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

O país está á deriva

Pensando em salvar a própria pele, Michel Temer decidiu não renunciar. Afinal, se o fizesse, perderia o foro privilegiado. Alguns ministros que haviam resolvido sair, resolveram permanecer nos cargos que ocupam. Dessa forma, o Brasil está com um simulacro de governo. O país está á deriva. Caberia ao Poder Judiciário agilizar medidas e decisões para que o país recobre um mínimo de normalidade. Mais uma vez, aposta-se no quanto pior, melhor, arrastando a continuidade de um governo que, na prática, já acabou. Seja qual for o tipo de eleição que venha a ser adotada, o Brasil precisa, o quanto antes, de um novo governo. Os setores conservadores talvez estejam tentando uma saída para que possam impor sua agenda carregada de demofobia, aprovando as reformas trabalhista e da Previdência, mas a verdade é que, no momento, isso está inviabilizado, o que é uma excelente notícia para o povo brasileiro. Empurrar a atual situação com a barriga só servirá para aprofundar a crise que tomou conta do país. Mais do que nunca, se faz imperioso o slogan que percorre o Brasil há meses: "Fora Temer".

quinta-feira, 18 de maio de 2017

O governo Michel Temer acabou

Depois das bombásticas revelações que abalaram o país ontem á noite, o governo Michel Temer acabou. O presidente já fez uma manifestação pública afirmando que não irá renunciar, mas já não dispõe de nenhuma condição de governabilidade. Se insistir em permanecer no cargo, Temer se submeterá a um desgastante processo de impeachment. Não há como Temer continuar presidente depois de se saber que ele negociou o silêncio de Eduardo Cunha. Poucos dias depois de completar um ano, portanto, o governo golpista e ilegítimo de Temer chegou ao fim. Não poderia ser outro o seu final. Temer chegou ao poder em função de manobras de bastidores espúrias, que culminaram no impeachment da presidente Dilma Rousseff. O país vive momentos de grande inquietação, pois não se sabe o que o futuro lhe reserva. Uma eleição indireta, com um Congresso Nacional corrupto escolhendo o próximo presidente, é um possibilidade dantesca. O Brasil precisa de governantes legitimados pelas urnas. O que está acontecendo na política do país desde ontem só demonstra o desatino que foi a deposição de uma presidente legitimamente eleita. Onde estarão, agora, os que desfilaram com o pato amarelo e bateram panelas? Andam sumidos. São incapazes de assumir o seu erro, e apostam em Bolsonaro para a eleição presidencial. Mesmo em meio a tanta incertezà, há uma certa sensação de alívio com o fim do governo Temer. O Brasil precisa de um recomeço. Ele está a caminho.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

O Inter está vivo

Ao contrário do que parecia indicar o senso comum, o Palmeiras não se impôs com facilidade sobre o Inter, a quem venceu por 1 x 0, hoje à noite, no Allianz Parque, pelas oitavas de final da Copa do Brasil. O único gol do jogo, por sinal, foi contra. O Palmeiras obteve uma vantagem, é claro, pois poderá jogar por qualquer empate na segunda partida, no Beira-Rio. No entanto, o Inter está vivo, e pode manter a esperança de se classificar para as quartas de final da competição. O Inter tem se saído bem, até agora, nos jogos contra clubes do seu porte, em 2017. Empatou com o Grêmio, na Arena, e duas vezes com o Corinthians, com um jogo em casa e outro fora. No jogo de hoje, perdeu em função de um gol circunstancial. Mesmo disputando o Campeonato Brasileiro da Segunda Divisão, o Inter tem sabido preservar a sua tradição.

Classificação encaminhada

Um susto no início, e um final mais do que satisfatório. Assim foi o jogo Grêmio 3 x 1 Fluminense, hoje á noite, na Arena, pela Copa do Brasil. Com o resultado, o Grêmio está com a classificação encaminhada para as quartas de final da competição. Porém, o Grêmio começou levando um susto. Logo aos cinco minutos, o Fluminense abriu o placar. Levar gol em casa, no sistema de saldo qualificado, é muito desfavorável. O Grêmio, no entanto, não se abateu. Ainda no primeiro tempo empatou o jogo, com um golaço de Arthur. No segundo tempo, o Grêmio se impôs, e com dois gols de Lucas Barrios abriu excelente vantagem para o segundo jogo, que será fora de casa. A classificação ainda não está garantida, mas dificilmente o Grêmio deixará de a obter. Foi a segunda atuação consecutiva do Grêmio em alto nível, o que leva a crer que o time embalou novamente, e pode aspirar a conquista de títulos.

Marina Silva tirou a máscara

Demorou, mas a ex-senadora Marina Silva tirou a máscara. Marina disse, numa entrevista, que caso fosse parlamentar, votaria a favor das reformas trabalhista e da Previdência. Durante muito tempo, houve quem visse em Marina uma opção de esquerda alternativa. Afinal, ela é mulher, negra, de origem pobre, sobreviveu a várias malárias. Afora isso, era egressa do PT, o que corroboraria seu perfil de esquerda. Com o tempo, no entanto, Marina, talvez pelo fato de ser evangélica, adotou posicionamentos retrógrados, incompatíveis com uma visão de esquerda. Seu apoio às criminosas reformas do presidente golpista Michel Temer é o fim da linha para a sua viabilidade como candidata a presidente. O eleitorado de esquerda jamais votaria em alguém com as ideias de Marina. A direita, por outro lado, ja tem seus candidatos preferenciais, e não teria espaço para Marina. Na ânsia de buscar uma alternativa às velhas raposas da política, houve quem visse em Marina uma terceira via, fora da polarização entre PT e PSDB. Foi um equívoco, pois Marina está mostrando sua face arcaica. Ao apoiar as reformas de Temer, Marina Silva tornou-se uma carta fora do baralho político. Os que querem um candidato que represente algo novo na política brasileira, terão que continuar procurando. Ainda não foi dessa vez.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

Amostragem promissora

O Campeonato Brasileiro começou em alto nível. A primeira rodada, que se encerrou hoje, teve um grande número de gols marcados, e uma média de público razoável. Foi uma amostragem promissora. Os gols apareceram em profusão. Aconteceram quatro goleadas, com os placares de 6 x 2, duas por 4 x 0, e uma de 4 x 1. Houve, também, uma vitória por 3 x 2. Apenas um jogo terminou empatado em 0 x 0. Alguns clubes já surgem como os mais credenciados para a conquista do título, como Palmeiras, Flamengo, Atlético Mineiro e Grêmio. O Brasileirão é o grande momento do calendário do futebol no país. Sua fórmula, de pontos corridos, em turno e returno, é a que se adota nos principais campeonatos do mundo, e garante o indispensável equilíbrio técnico entre os participantes. Ao contrário do que sustentam alguns, a fórmula não é enfadonha, e o público já a aceitou plenamente. Pelo que se viu na primeira rodada, acompanhar o desenrolar da competição será muito gratificante.

domingo, 14 de maio de 2017

Bom começo

Foi um bom começo do Grêmio no Campeonato Brasileiro. Em sua estreia na competição, o Grêmio venceu o Botafogo por 2 x 0, na Arena, e mostrou muito bom futebol. Logo no início do jogo, Luan perdeu um gol feito, na cara do goleiro. O Grêmio seguiu criando chances, mas o gol só veio aos 46 minutos do primeiro tempo. O Botafogo voltou com maior ímpeto no segundo tempo, mas o Grêmio fez o segundo gol aos nove minutos, e aí o jogo ficou praticamente decidido. O segundo gol do Grêmio, por sinal, foi irregular, pois Luan desviou a bola com a mão. Porém, isso não tira a legitimidade da vitória do Grêmio, que foi reconhecida pelo técnico do Botafogo, Jair Ventura. Ramiro, autor dos dois gols, e Michel, foram os dois grandes destaques do Grêmio. Luan foi o destaque negativo, errando três gols imperdíveis. O importante, no entanto, é que o Grêmio venceu, e convenceu. A estreia vitoriosa no Brasileirão dá confiança para os jogos que o clube terá pela frente, nos próximos dias, pela Copa do Brasil e Libertadores. Mesmo que ainda esteja desfalcado de titulares como Maicon e Bolanos, o Grêmio mostrou que tem grupo, e que pode ter bom desempenho nas diversas competições que irá disputar ao longo do ano.